Geral

Piloto e dono de equipe na Stock Car: não tenho de quem reclamar

Carlos Alves (Carlão), compete na Stock Car desde 1989. Dono da própria equipe que leva seu nome, pertence ao clã dos DINOSSAUROS da categoria, soma 23 poles. Na temporada de 2001 terminou em 8º na classificação geral, além de ter sido bi-campeão das tradicionais MIL MILHAS BRASILEIRAS. No carnaval paulista assume o comando da bateria […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

Carlos Alves (Carlão), compete na Stock Car desde 1989. Dono da própria equipe que leva seu nome, pertence ao clã dos DINOSSAUROS da categoria, soma 23 poles. Na temporada de 2001 terminou em 8º na classificação geral, além de ter sido bi-campeão das tradicionais MIL MILHAS BRASILEIRAS. No carnaval paulista assume o comando da bateria da escola de Samba Tom Maior. Vamos lá….

Você iniciou na Stock em 89, portanto já é um Dinossauro da categoria, qual época você mais gostou a atual ou a anterior?
As 02 épocas foram muito boas. Na época passada a nossa Categoria era composta por pilotos que fizeram história dentro da Stock Car e foi ótimo conviver com todos esses pilotos. Já na atual, é composta por pilotos que já tentaram seguir carreira em várias outras Categorias e com isso trouxeram uma maior competitividade para a Categoria e o nível de cada um de nós, com certeza, hoje é mais alto.

Você até pouco tempo atrás era o recordista de poles da categoria com 23. A pole para você tem sabor de vitória?
Bem, sempre fui um piloto que se preocupou em ser rápido, por esta razão a Pole-Position para mim é um prêmio.

Na V8 esses números não têm se repetido, ao que você atribui?
Na mudança do Omega para o Vectra V8 tive mudanças internas dentro da minha equipe e também em todo o investimento de material humano que fiz no passado, por estas razões estou tendo que fazer tudo de novo. Felizmente, conquistamos este ano a 1.ª Pole na Prova de Curitiba.

Saindo na pole, o piloto têm mais chances de vitória?
Depende, pois muitas vezes o piloto consegue a pole e não se preocupa em acertar o carro para a corrida, então o que acontece é que o carro é rápido de pneus novos e tanque vazio, mas durante a prova com o tanque cheio e pneus usados o carro não se comporta bem.

Em Curitiba na 2ª etapa deste ano você conquistou mais uma vez o 1º lugar no grid, o que aconteceu na largada? Faltou concentração?
Acredito que sim, pois esperava que o Diretor de Prova desse o sinal verde logo, mas isso não aconteceu, eu já estava com o pedal de embreagem na altura de largada quando tive que voltar, pois o carro começou a andar e neste momento foi dada a largada. Perdi posições e na 3.ª volta a 5.ª marcha começou a escapar. Fiquei contente com a 5.ª posição!

Como você prefere fazer a classificação? Com apenas duas voltas cronometradas ou com treinos mais longos, com todos os carros na pista.
Com duas voltas cronometradas

O Stock V8 ficou mais difícil de pilotar?
Sim, porque hoje deixou de ser um carro monobloco para se tornar uma gaiola. A suspensão é composta de rótulas e com isso o carro se tornou muito mais sensível e com muitas variáveis de acerto, muito delicado na forma de dirigir e a qualquer momento o carro fica todo desalinhado.

A entrada da Rede Globo, com transmissões ao vivo, melhorou para a obtenção de patrocínio?
Com certeza a entrada da Rede Globo tornou a Stock Car uma categoria onde nós estamos conseguindo dar um retorno muito maior aos nossos patrocinadores, mas ainda temos dificuldades em conseguir 100% das cotas de patrocínio vendidas. Isso é tão importante que está refletindo em nosso Grid, pois temos 36 carros construídos e o Grid médio é de 28 carros na largada.

E os custos de um Stock Car V8 em uma temporada são muito altos? Pode dizer quanto?
Os custos da Categoria são valores justificáveis, pois o retorno que a Categoria está tendo com a participação da Rede Globo, SporTV, mídia em jornais e público presente nos autódromos é muito grande. E os valores variam muito de equipe para equipe.

A motorização é igual para todos, qual o fator que diferencia para que o piloto ande com os ponteiros?
A motorização pode ser igual no banco de prova, mas o que faz a diferença é o conjunto: motor, suspensão e piloto.

Você além de piloto é o dono da Equipe que leva seu nome, é mais difícil tomar a decisão sobre o acerto do carro?
Tomar a decisão é mais fácil. O problema é responder por esta decisão, pois não tenho para quem reclamar e respondo para os meus patrocinadores como piloto e dono de equipe.

Existe facilidade na contratação de pessoal especializado? A categoria já requer um Engenheiro?
Hoje em dia está cada vez mais difícil a contratação de bons profissionais, pois com a criação de novas Categorias o campo de trabalho está muito aquecido. Sim, já temos em nossa Categoria a participação de engenheiros.

A maior parte dos pilotos da V8 saem da Stock Car Light. Você não acha que a categoria está desmotivada e sem incentivos?
A Stock Car Light é uma Categoria que deve ter mais incentivos, pois com certeza é o grande celeiro de pilotos do futuro, por isso acho que todos nós temos que de alguma maneira, fazer com que esta Categoria volte a ter um Grid maior.

Será que uma solução não seria que toda equipe V8 tivesse um Stock Light?
Acho que seria uma boa idéia, mas para isso temos que buscar os incentivos para que as equipes tenham condições de ter um Stock Car Light.

A Stock Car está cada vez mais profissional, o piloto ou dono de equipe já conseguem viver do esporte?
A Stock Car sempre teve profissionais que se dedicam 24hs por dia e com isso conseguem viver exclusivamente deste esporte.

Na abertura do Campeonato 2001, o grid da V8 contava com 35 carros, e na Light quase 30. Na última etapa de Londrina, a V8 formou um grid com 26 carros e a Light só 12. Você, sendo um membro da diretoria da ABP, está preocupado? Tem alguma sugestão ou solução?
A preocupação da diretoria é muito grande, estamos a cada semana fazendo reuniões para que essa situação seja revertida e que nós possamos ter no futuro o Grid das 02 Categorias com maior número de carros.

No carnaval você abandona o Cockpit e assume o comando da bateria da Escola de Samba Tom Maior SP. O que te dá mais satisfação?
Tanto no Vectra V8 quanto no comando da Bateria da Escola de Samba Tom Maior, a satisfação é muito grande, a única diferença é que no automobilismo eu sou um profissional remunerado, e no carnaval sou um profissional colaborador.

É mais fácil coordenar os ritmistas ou o pessoal da Equipe da Stock?
Os ritmistas e minha equipe de competição são pessoas que tenho que cuidar com o maior respeito. Os ritmistas fazem da Bateria seu sonho realizado, como é o meu caso, já os membros da equipe são profissionais remunerados.

O coração e a adrenalina são mais fortes na entrada da escola de samba na avenida, ou na largada de uma corrida?
O coração e a adrenalina batem forte nas duas ocasiões, mas comandar 250 ritmistas na avenida é uma emoção que não consigo descrever.

No mais novo Autódromo Brasileiro em Campo Grande MS. Encontrei dois antigos Stocks que eram seus, você vai matar as saudades e pilotar um deles?
Fico contente em saber que estes carros ainda estão participando de provas pelo Brasil a fora, não tenho contato com as pessoas que estão com eles, mas seria um imenso prazer pilotar de novo aqueles magníficos carros.

Você conhece o traçado de Campo Grande? Pesquisou? Ou vai Ter o contato somente na Sexta feira nos treinos livres?
Não conheço o traçado do Autódromo de Campo Grande, só irei ter contato com a pista na Quinta-feira dia 13/06.

O Alceu Feldmann correu no último final de semana em Campo Grande na categoria Pick-up Racing. Você acha que é uma vantagem?
Acho que sim, pois quando um piloto tem contato com um Autódromo novo antes dos outros fica um pouco mais à vontade nos treinos oficiais, mas ele está no direito dele, pois qualquer um poderia participar.

Em 2001 lançamos o Guia da Stock Car que era distribuído gratuitamente ao público, e no final do ano lançamos o 1º Anuário da Stock Car, o que você achou das edições? Você acha que contribuíram em divulgação para a categoria?
Com certeza o guia da Stock Car é aonde o público conhece na intimidade a Categoria e os pilotos, por este motivo acho excelente o trabalho que vocês fazem.

O Anuário da Stock, estará sendo vendido antecipadamente em Campo Grande, junto com um passe de visitação aos boxes na quinta feira dia 13/06. Haverá noite de autógrafos para os fãs, você estará presente, prestigiando e autografando?
Com certeza estarei presente divulgando mais uma vez a nossa Categoria.

Gostaria que mandasse um recado aos fãs do automobilismo de Campo Grande MS.
Gostaria de convidar todas as pessoas que gostam de velocidade a estarem presente dia 16/06 no Autódromo de Campo Grande, onde será realizada mais uma emocionante Etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car V8 e estou contando c/ a torcida deste maravilhosa cidade. CARRO nº 8
Abraços a todos!!

Um grande abraço e sucesso.

José Carlos Sério

Jornal Midiamax