Geral

Moka:”Cometer bandalheira é sumir com R$ 4 milhões do FAT”

O deputado federal Waldemir Moka, presidente licenciado do diretório regional do PMDB, reagiu há pouco às críticas feitas pelo governador Zeca do PT, candidato à reeleição, durante debate na UCDB. Durante conversa com alunos da universidade, Zeca disse que “muito do que foi feito nesses quatro anos em MS deve-se ao apoio da Assembléia Legislativa, […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

O deputado federal Waldemir Moka, presidente licenciado do diretório regional do PMDB, reagiu há pouco às críticas feitas pelo governador Zeca do PT, candidato à reeleição, durante debate na UCDB.

Durante conversa com alunos da universidade, Zeca disse que “muito do que foi feito nesses quatro anos em MS deve-se ao apoio da Assembléia Legislativa, o que não existia na época em que o PMDB promovia suas bandalheiras no Estado”.

Moka rebateu as críticas dizendo que “cometer bandalheira é sumir com mais de R$ 4 milhões do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador), deixar de capitalizar o MS-Prev, como exige a lei, usar a máquina administrativa durante a campanha eleitoral na tentativa de se manter no poder, além de ser investigado pelo Ministério Público em decorrência de uma série de denúncias de irregularidades”.

Jornal Midiamax