Geral

Ciro Gomes: “Não ponham palavras na minha boca”

Ciro Gomes, candidato da Frente Trabalhista à presidência da República, disse hoje que não pretende propor ao presidente Fernando Henrique Cardoso alterações no acordo com o Fundo Monetário Internacional. Com esta afirmação, Ciro contraria o que disse ontem o presidente do PPS, senador Roberto Freire (PE), e o assessor econômico de Ciro, Mauro Benevides Filho. […]

Arquivo Publicado em 01/01/2000, às 12h00

None

Ciro Gomes, candidato da Frente Trabalhista à presidência da República, disse hoje que não pretende propor ao presidente Fernando Henrique Cardoso alterações no acordo com o Fundo Monetário Internacional.

Com esta afirmação, Ciro contraria o que disse ontem o presidente do PPS, senador Roberto Freire (PE), e o assessor econômico de Ciro, Mauro Benevides Filho. Benevides chegou a dizer que a meta do superávit primário de 3,75% seria revista. Ciro desautorizou os dois e criticou a imprensa por publicar as declarações: “Os jornais, não conseguindo extorquir de mim declarações, porque estou rigorosamente calado sobre esse assunto, têm dado grande destaque a declarações de militantes da minha causa, que não represento necessariamente. Não ponham palavras na minha boca”.

O candidato, cuja assessoria divulgou na quinta-feira uma nota dizendo que é contra a proposta de minirreforma tributária, recuou também sobre assunto. Hoje, ele disse que, embora não saiba do que se trata, apóia tudo que for positivo para seu país e com seu programa de governo.

Jornal Midiamax