Depois de uma estreia tranquila no Campeonato Carioca, o tropeçou pela primeira vez na competição neste domingo. A equipe alternativa do clube cruzmaltino levou 2 a 0 do Sampaio Corrêa no primeiro tempo, buscou a virada na etapa final, mas cedeu a igualdade por 3 a 3, no Estádio Elcyr Resende de Mendonça, em Saquarema (RJ).

Orellano foi o grande nome do jogo, com um gol e uma assistência em favor do Vasco. Apesar da sua boa atuação individual, a equipe da capital perdeu a invencibilidade no Estadual e na temporada logo em seu segundo jogo oficial em 2024. O Sampaio Corrêa vinha de derrota na rodada de abertura do Carioca.

O Vasco jogou com uma equipe alternativa porque o time principal ainda está em período de pré-temporada. E, curiosamente, também joga na noite deste domingo, no Uruguai, contra o Deportivo Maldonado, pelo torneio amistoso Río de la Plata, sob o comando do técnico Ramón Díaz.

Neste domingo, o Vasco entrou em campo sob a liderança do técnico do sub-20, William Batista. O treinador praticamente manteve a escalação da equipe que venceu na estreia, na semana passada, então com destaque para o zagueiro Capasso.

Contra o Sampaio Corrêa, porém, o defensor fez um primeiro tempo de vilão em Saquarema. Aos 21 minutos, ele fez recuo perigoso para o goleiro Halls, que recebeu a bola na fogueira, na pequena área, e ainda tentou driblar Max. O atacante do Sampaio Corrêa foi mais rápido e mandou para as redes, abrindo o placar. Foi o primeiro gol sofrido pelo Vasco na temporada.

O time da casa voltou a levar perigo pelo lado esquerdo do ataque aos 36. O mesmo Max passou por Capasso e cruzou na área para Marcelo completar para as redes: 2 a 0. O gol confirmou a atuação desatenta do Vasco nos primeiros 36 minutos da partida. A equipe da capital escancarava a falta de entrosamento e organização em campo.

Até então, o Vasco só havia levado perigo uma vez na partida. Foi aos 31, quando Orellano acertou belo chute de fora da área e mandou rente ao travessão. Depois disso, o time carioca buscou o ataque com mais vigor nos minutos finais do primeiro tempo. E conseguiu diminuir a vantagem do Sampaio Corrêa aos 47. Após levantamento na área, Barros subiu mais que a marcação e cabeceou firme. A bola acertou a trave e entrou, diante do pulo atrasado do goleiro Diogo.

O segundo tempo começou com o Vasco apresentando nova postura. O time cruzmaltino tomava a iniciativa e buscava o ataque com mais objetividade. Logo aos 6, buscou o empate em mais uma finalização de Orellano, de longe. Sem marcação, ele bateu firme de fora da área e deixou tudo igual no marcador.

Melhor jogador da partida, Orellano também foi decisivo para o gol da virada vascaína. Aos 16, ele cobrou falta na área e Paixão escorou para as redes, anotando o terceiro gol dos visitantes. Por pouco o Vasco não anotou o quarto no minuto seguinte, quando Barros acertou linda bicicleta que parou no travessão.

O Vasco era melhor em campo, aparecia com cada vez mais frequência no ataque e se aproximava do quarto gol. Até que um novo vacilo da defesa custou a segunda vitória na competição. Aos 27, Gabriel Agú avançou pela direita com facilidade, entrou na área e bateu cruzado, no ângulo, sem chances para o goleiro Halls, definindo o empate no placar.

FICHA TÉCNICA:

SAMPAIO CORRÊA 3 X 3 VASCO

SAMPAIO CORRÊA – Diogo; Yago Rocha (Octávio), Pablo, Eduardo Thuram e Paulo Vitor; Eduardo Rosado (Rodrigo Dantas), Marcelo e Alexandre Souza (Gustavo Tonoli); Hugo Cabral, Max (Gabriel Agu) e Davi Santos (Roberto). Técnico: Silvestre dos Anjos.

VASCO – Halls; (Paulinho), Capasso (Victão), Zé Vitor e Leandrinho; Rodrigo (Guilherme Estrella), Barros, Mateus Carvalho, De Lucca e Orellano; Paixão. Técnico: William Batista (sub-20).

GOLS – Max, aos 21, Marcelo, aos 36, e Barros, aos 47 minutos do primeiro tempo. Orellano, aos 6, Paixão, aos 16, e Gabriel Agú, aos 27 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Capasso, Octávio, Barros.

ÁRBITRO – Bruno Mota Correia.

RENDA – R$ 116.170,00.

PÚBLICO – 3.274 torcedores.

LOCAL – Estádio Elcyr Resende de Mendonça, em Saquarema (RJ).