Bicampeão brasileiro, o Palmeiras estreou no torneio nacional neste domingo, em Salvador, no Estádio Barradão, ganhando do Vitória, por 1 a 0. O colombiano Richard Ríos anotou o único gol da partida. A equipe alviverde mesclou titulares e reservas e, novamente, mostrou pragmatismo para sair de campo com os três pontos.

A sensação é de que o Palmeiras sempre dosa sua energia. No jogo que mais necessita, atua com motor cheio, no que o Abel Ferreira chama de “máxima força”. Nos demais duelos – que são a maioria – a equipe mantém o nível alto de concentração, mas reduz sua potência. Essa condição é resultado de um longo trabalho, associado ao alto desgaste provocado pelo calendário do futebol brasileiro. Ao mesmo tempo, porém, revela um Palmeiras que passa impressões erradas e que poderia sempre fazer mais do que realmente apresenta.

Dos atletas que ganharam oportunidade como titulares, destacaram-se Ríos, que fez o gol, e Gabriel Menino. Os garotos Vanderlan e Estêvão não foram bem, tampouco comprometeram, um comportamento natural para jovens atletas. Quem decepcionou foi Rony. Como sempre, o atacante se movimentou, foi combativo e brioso, mas com a bola no pé perdeu um gol que não se pode desperdiçar.

Abel optou por uma escalação mesclada com reservas. Gómez, Zé Rafael e Aníbal Moreno foram poupados, enquanto Piquerez e Flaco López ficaram no banco. Dominante desde os primeiros movimentos, o Palmeiras não se escondeu do jogo e tentou impor seu ritmo. Aos 20 minutos, Rony teve participação fundamental na jogada que colocou o Palmeiras em vantagem. Após receber passe de Veiga, o atacante protegeu a bola e assistiu Richard Ríos, que emendou e fez o primeiro.

Depois da abertura do marcador, o jogo perdeu ritmo. O Vitória tentou se aproximar mais vezes da área palmeirense, mas não teve sucesso. O Palmeiras continuou melhor, criando oportunidades em passes rápido pelo lado esquerdo. O placar poderia ser ampliado caso os visitantes ajustassem o posicionamento e a execução das assistências.

Depois do intervalo, o jogo permaneceu morno, sem grandes chances criadas pelas duas partes. A partida truncada aumentou o número de faltas o que amarrou ainda mais o duelo. Estêvão e Endrick, que poderiam dar um frescor ao Palmeiras, ficaram longe dos holofotes. Por isso, ambos foram os primeiros substituídos por Abel.

As entradas de Luís Guilherme e Lázaro deixaram o Palmeiras mais esperto. O time alviverde tentou se aproveitar nas bolas paradas e passou perto de fazer mais um. Na reta final do jogo, Rony ainda perdeu um gol inacreditável.

O Palmeiras atuará novamente na quarta-feira, às 20h, diante do Internacional, na Arena Barueri, uma vez que o Allianz Parque estará cedido para o show do Jonas Brothers. Já o Vitória só volta a jogar no próximo fim de semana, porque o adversário da segunda rodada, o Cuiabá, tem compromisso pela semifinal da Copa Verde. Assim, o time de Salvador terá o clássico com o Bahia no domingo, às 16h, pela terceira rodada do Brasileirão.