Dias após ser flagrado vestindo a camisa do Corinthians, Gabigol falou pela primeira vez sobre o ocorrido que acabou rendendo a ele uma multa pela diretoria do Flamengo, bem como o fim de seu direito de usar a camisa 10 do clube. O atacante admitiu o erro e reiterou seu amor pelo clube carioca em entrevista ao portal UOL.

“Primeiro, eu errei. Acho que é errar, pedir desculpas, saber que eu errei. Mas nesse momento que a foto saiu, eu fiquei muito perplexo. Fiquei sem entender. Esse período que fiquei sem falar, sem me pronunciar, foi um período que tirei para pensar”, disse.

“É claro que na emoção dos fatos, o meu primeiro pensamento foi negar. Como eu falo com meus amigos, eu coleciono camisas, troco camisas, seja de seleção, de basquete, e essa camisa eu acabei recebendo e usando”, complementou Gabigol.

Imagem que viralizou foi montagem ou não?

Inicialmente, a assessoria do jogador havia dito que a imagem que viralizou nas redes não era verdadeira. No entanto, o atleta confirmou que de fato vestiu a camiseta alvinegra. “Como eu falei, errei, peço desculpas. Mas foi um ato que eu não pensei tanto assim. Não sabia que ia acontecer tudo isso”, esclareceu.

“Nunca iria usar uma camisa para poder desrespeitar a camisa do Flamengo, a torcida do Flamengo. Isso é um ato que em várias periferias tem, usar várias camisas. É pedir desculpas e dizer que não vai acontecer mais”, afirmou.

“A pessoa que fez isso claramente foi maldosa. Independentemente de estar dentro da minha casa ou em algum outro lugar. É claro que não faria isso se não estivesse na minha casa, totalmente desarmado, totalmente relaxado. Já usei várias outras camisas. Para mim, o que mais vale pontuar, eu não escolhi a camisa para acontecer isso, tudo isso. Só usei a camisa porque estava dentro da minha casa, como já usei outras várias. Amo o Flamengo, sou flamenguista, a minha casa é o Rio de Janeiro. Tenho certeza que não é uma foto que vai mudar isso”, disse o atacante.

Entenda o caso

Gabigol foi flagrado com a camisa alvinegra enquanto estava em um churrasco em sua casa com amigos e membros do Flamengo. Na imagem, é possível ver também um copo de cerveja na mesa perto do atleta.

O atleta tem contrato com o Flamengo até o final deste ano e a partir de 30 de junho pode assinar um vínculo para defender qualquer equipe no início de 2025. O episódio da camisa do Corinthians estremeceu a relação com a diretoria do Fla, torcida e também tornou mais distante uma renovação na Gávea.

“Eu acho que não muda o cenário. É uma coisa conversada pelos dois lados. Eu nunca gosto de conversar sobre isso, porque pode colocar as minhas palavras de forma errada e criar uma crise que não acho que seja certo. Não gosto quando as pessoas falam, principalmente as que não sabem a verdade. Eu acho que isso vai ser resolvido da melhor maneira possível. Todo mundo sabe e não é escondido de ninguém que eu quero muito ficar no Flamengo. Não falo isso porque está acontecendo isso agora. As pessoas que vivem ao meu redor, que me conhecem, sabem do meu amor pelo Flamengo. Tenho certeza que não é uma foto, não é um erro, que vai apagar a nossa conexão”, disse.

“A primeira coisa é pedir desculpa à torcida, como estou pedindo Sei que poderia ter feito isso antes, mas sou ser humano. Também preciso do meu tempo. Sou que nem eles às vezes, que chegam do trabalho e acontece alguma coisa ruim, e só quer se trancar no quarto, só quer ficar com os pais. Eu precisava fazer isso (pedir desculpa) com meus pais, com meus colegas de clube primeiro do que com a imprensa. Então, agora acho que foi o momento que estou mais tranquilo e calmo para isso, pedir desculpa à torcida do Flamengo. Confio muito que não é esse fato isolado que vai mudar a nossa relação, a nossa verdade. Eles sempre viram de mim a verdade. A verdade é que o Gabriel erra, é um ser humano que precisa de um tempo pra pensar no que aconteceu”, finalizou.

Veja a entrevista completa:

Com informações do Uol e Agência Estado