A Fifa confirmou nesta quarta-feira (14) que três propostas brigam para sediar a Copa do Mundo Feminina de 2027. O Brasil disputa com o conjunto formado por Alemanha, Bélgica e Holanda, e com a dupla Estados Unidos e México.

Assim, a entidade mandará na próxima semana uma comitiva ao país para realizar uma visita técnica nas cidades-sedes.

No relatório enviado à , o Brasil cadastrou 10 cidades interessadas em receber o evento: Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, e São Paulo. Neste primeiro contato com a entidade, apenas quatro delas devem ser vistoriadas, entre os dias 20 e 23 de fevereiro.

Segundo a entidade, o processo de avaliação terá foco nas áreas prioritárias definidas da visão do evento e nas principais métricas. São elas: infraestrutura, serviços, comercial e sustentabilidade e direitos humanos. Dessa forma, o aspecto técnico do modelo de avaliação de propostas inclui um sistema de pontuação. Este vai avaliar e ponderar cada critério comercial e de infraestrutura.

Definição de sede da Copa do Mundo Feminina sairá em maio

A comitiva conta com 16 pessoas. São elas: a diretora de Feminino da Fifa, Sarai-Paea Bareman, a diretora de Competição da Copa do Mundo Feminina, Rhiannon Ceirwen Martin, o líder do Comitê de candidatura, David Cardoso Simões, além do membro do Comitê Organizador das competições da Fifa, Wen Sun.

Além das três propostas, a África do Sul havia demonstrado o interesse em sediar o evento. Porém, acabou retirando a candidatura

Assim, a nomeação do(s) anfitrião(es) será decidida através de uma votação aberta no Congresso da Fifa em Bangkok, na Tailândia, no dia 17 de maio de 2024.