Na esperança de provar às suas torcidas que podem ir longe no Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro venceu por 3 a 2 o Botafogo, neste domingo, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG). Sob o comando de Fernando Seabra, o time mineiro foi valente, enquanto o time carioca, dirigido por Artur Jorge, apresentou falhas na marcação e sofreu o terceiro gol em cima da hora.

O jogo começou movimentado. O Cruzeiro quase abriu placar aos três minutos com um chute de Neris que exigiu boa defesa de Gatito Fernández. No lance seguinte, Júnior Santos puxou o contra-ataque pelo lado direito, foi até a linha de fundo e cruzou na pequena área. Do outro lado, Tiquinho Soares, sozinho, com empurrou a bola para as redes.

O Cruzeiro, porém, estava melhor em campo, explorando bem os espaços deixados pelo adversário na marcação. O empate saiu aos 19 minutos, quando Arthur Gomes, dentro da área, fez o recuo para o chute frontal de Lucas Silva.

O empate deu confiança ao time mineiro que passou a ser mais efetivo no ataque. Aos 28, até marco o segundo gol com Arthur Gomes, mas o VAR anulou o lance por falta do atacante cruzeirense. Gatito ainda fez duas boas defesas e contou com duas outras chances perdidas nas finalizações cruzeirenses.

O segundo tempo também começou em ritmo acelerado. O Botafogo teve duas chances logo de início. Uma com Júnior Santos, que finalizou de letra e Anderson defendeu, e outra com Jefinho, que driblou o goleiro, mas chutou para fora. O Cruzeiro, até então, sem achar o caminho do ataque, marcou aos 19 minutos. Após levantamento na área, Matheus Pereira tentou dar uma virada na pequena área, mas a bola sobrou para o chute de frente da Rafa Silva. É a virada cruzeirense.

Se a situação estava ruim para o Botafogo, piorou aos 26 minutos com a expulsão do zagueiro Alexander Barboza, que tinha entrado no lugar de Bustos. O defensor cometeu uma falta violenta em cima de Matheus Pereira. O árbitro tinha aplicado apenas o cartão amarelo, mas acabou alertado pelo VAR e apresentou o cartão vermelho ao botafoguense.

Mesmo com um jogador a menos, o Botafogo não desistiu e acabou premiado com o gol de empate, aos 37 minutos. Após cobrança de escanteio, a defesa não cortou e Danilo Barbosa, de cabeça, desviou para o canto do goleiro. Mas a defesa do Botafogo voltou a falhar no final, quando o Cruzeiro marcou o gol da vitória. William desceu pelo lado direito e cruzou rasteiro no meio da área, onde Rafael Elias apareceu e desviou. A bola passou debaixo das pernas de Gatito Fernández.

O jogo teve seis substituições para cada lado, porque nos primeiros minutos Marlon Freitas, do Botafogo, sofreu uma concussão, ao bater a cabeça.

Na segunda rodada, quarta-feira, o Cruzeiro vai até a Arena Castelão enfrentar o Fortaleza, que sábado venceu por 2 a 1 o São Paulo, no Morumbis. Na quinta-feira, o Botafogo recebe no Engenhão o Atlético-GO, que na estreia perdeu em casa para o Flamengo, por 2 a 1.