Entrega, garra, determinação e disposição. O técnico Fábio Carille exaltou a atitude de seus jogadores na entrevista coletiva após o clássico com o , para valorizar a atuação do Santos.

“Tivemos uma entrega muito legal e isso tem que acontecer sempre Uma vitória que temos de comemorar. Não fiquei satisfeito no jogo com o Mirassol e tivemos muita dificuldade naquela partida. Mas no clássico, o time rendeu muito bem e vem mostrando um bom futebol. É muito bom trabalhar ganhando”, afirmou o treinador.

A boa campanha do Santos nesta fase de classificação já faz o técnico Fábio Carille começar a pensar em voos maiores. Em oito partidas, o Santos contabilizou seis vitórias, um empate e perdeu apenas para o Palmeiras. Líder do Grupo A, a equipe da Vila Belmiro tem 19 pontos e já está classificada.

“Olha estamos trabalhando muito e a desconfiança das pessoas está passando. Esses resultados vão dando confiança e tenho certeza de que no domingo, contra o Novorizontino, a Vila Belmiro vai estar lotada”, comentou o treinador.

Empolgado com esse bom início, o comandante demonstrou que já está com a cabeça nas fases eliminatórias. Na coletiva, ele chegou até a falar em briga por título, tamanha a sua confiança no trabalho que vem fazendo.

“Eu gosto de título e vou fazer de tudo para conseguir esse título paulista. A diretoria está sempre dando apoio e tenho certeza de que vamos conseguir o objetivo de recolocar o Santos num lugar de onde ele nunca deveria ter saído.”

A arbitragem também entrou na pauta da coletiva. Ao ser questionado sobre o pênalti marcado a favor do Santos, Carille adotou um tom conciliador e avalizou a marcação da juíza Edna Alves Batista.

“A Edna já apitou muito jogo meu e eu gosto dela. Se ela tomou essa decisão, foi coisa de campo. Eu tive a sensação de que foi pênalti mesmo. A partir do momento de que vai para o VAR, eles têm mais clareza de tomar a decisão certa.”