Prestes a estrear pelo , em duelo com o Cruzeiro, às 19 horas de quinta-feira, no Mineirão, o técnico Tite foi apresentado oficialmente nesta segunda. Durante entrevista coletiva, falou com carinho sobre clube rubro-negro e explicou a razão de ter mudado seus planos de voltar a trabalhar apenas em 2024, além de ter discorrido sobre a jogadores específicos do elenco, caso de Gabigol, com quem teve uma conversa sobre a não convocação para a do Mundo do Catar, no ano passado.

O treinador gaúcho, que também esteve na mira do Corinthians, clube no qual é ídolo, disse ter topado assumir o Flamengo neste de ano pois foi convencido pelo “projeto” apresentado em conversas com o vice-presidente de futebol Marcos Braz. “Eu prefiro colocar assim: um ajuste de datas. O objetivo do Flamengo em 2024, essa foi a premissa da conversa. Da minha forma também, de 2024. Quando conversamos a respeito, o Braz disse assim: ‘como a gente ajusta seus objetivos profissionais com o objetivo do Flamengo?'”.

Ele destacou, ainda, algumas qualidades que vê na gestão flamenguista, como o sucesso esportivo dos últimos anos e a transparência. “A estabilidade da qualidade nos últimos quatro anos; a torcida e o quanto ela te incentiva, mobiliza; uma estrutura como a do Ninho; um grupo que joga, às claras, situações benéficas ou prejudiciais, as pressões que tem. Eu não queria vir agora, porque há um tempo melhor em início de ano, mas, sim, era uma necessidade do clube. Talvez seja melhor agora, acelerar todo esse processo. É um desafio profissional, um estado que eu nunca trabalhei, também é desafiador neste aspecto”, explicou.

Ao comentar sobre o elenco, falou sobre uma questão que sempre é levada aos treinadores rubro-negros: Gabigol e Pedro podem jogar juntos? Tite acredita que sim, tanto que usou sua visão sobre o assunto para justificar a escolha que fez de chamar Pedro, e não Gabriel, para a Copa do Mundo do Catar, no ano passado, quando ainda treinava a seleção brasileira. Para o técnico, os dois não competiam pela mesma vaga porque possuem características diferentes, e foi isso que ele falou para o próprio Gabigol ao chegar ao Ninho do Urubu.

“Eu conversei com ele, sim. Coloquei para ele (Gabriel) que eles não concorreram para ir a copa. Falei um papo reto, sem filtro, não concorreram com as mesmas características. Um como pivô e outro como jogador de movimentação, até por isso podem jogar juntos”, disse, garantindo que não há magoas por parte do atacante. “Conversei com o Gabi e conversei com o Pedro a respeito. Falei da possibilidade de usar os dois juntos”, afirmou, em outro momento da entrevista.

Com tempo para se adaptar ao clube, pois assumiu durante a parada do calendário para atual Data Fifa, Tite já se vê à vontade no Ninho do Urubu e está satisfeito com os avanços apresentados pelo elenco nos treinamentos. “A gente, primeiro, nesse tempo de vinda para cá, na Data Fifa, permitiu um conhecimento mais humano. Diretivo, dos funcionários, depois com os atletas. Três deles ainda por vídeo conferência. Nos treinados, a ofensiva e a defensiva de bola parada já implementamos de forma bastante rápida”, disse.

Questionado sobre os objetivos do Flamengo na temporada, Tite foi realista, já que o Flamengo é o quinto colocado do Brasileirão, com 44 pontos, 11 a menos que o líder Botafogo, a 12 rodadas do fim da competição. “O objetivo direto é classificação para a Libertadores, esse é o objetivo. Tem a possibilidade do título, matemática, mas ela é sonho”.