Max Verstappen vai largar na pole position do Grande Prêmio de São Paulo de Fórmula 1, no domingo (5). Isso porque o holandês tricampeão mundial cravou a volta mais rápida no treino classificatório, que terminou minutos antes do previsto diante da mudança drástica do tempo no Autódromo de Interlagos nesta sexta-feira (3). Uma fez o dia virar noite no circuito paulistano.

Assim, o piloto da Red Bull, que largará da pole pela segunda vez no Grande Prêmio de São Paulo, terá a companhia do monegasco Charles Leclerc, da Ferrari, na primeira fila. Contudo, a surpresa ficou pela Aston Martin, que se recuperou do fraco desempenho das últimas provas e colocou o canadense Lance Stroll e o espanhol Fernando Alonso na segunda fila.

A sessão classificatória começou atrasada em 15 minutos para a limpeza da pista, que acumulou detritos. Mais cedo, durante o treino livre, houve reclamações dos pilotos e pneus furados. Então, Alonso reclamou pelo rádio. “A pista está em péssimo estado e cheia de pedras. Não está no padrão da Fórmula 1”.

As equipes tiveram de conviver com uma pista ondulada, que fazia com que os carros pulassem. Então, quando o treino começou, outra preocupação ressaltada foi a condição meteorológica. Ao longo do dia, houve um pouco de garoa, mas nada que impedisse a realização das atividades.

O treino do Grande Prêmio de São Paulo

No Q1, a primeira parte do treino, os carros passaram ilesos, sem acidentes. No entanto, alguns pilotos se atrapalharam na saída dos boxes do Grande Prêmio de São Paulo. Os franceses Pierre Gasly e Esteban Ocon ficaram muito lentos no pitlane e foram ultrapassados de forma perigosa por Yuki Tsunoda, que precisou desviar dos carros da Alpine abruptamente.

Red Bull ficou com a pole position do Grande Prêmio de São Paulo (F1.com/Reprodução)
Red Bull ficou com a pole position do Grande Prêmio de São Paulo (F1.com/Reprodução)

Assim, ao fim da primeira parte, Tsunoda, Daniel Ricciardo, Valtteri Bottas, Logan Sargeant –que vê sua titularidade em risco a cada prova, podendo perdê-la para o brasileiro Felipe Drugovich– e Guanyu Zhou foram eliminados.

Já no Q2, as atenções se voltaram para os limites da pista na “Curva do Lago”, ao fim da reta oposta. Alexander Albon teve sua volta rápida deletada, por passar com quatro rodas para além da linha branca. Por isso, o tailandês acabou eliminado.

Os carros da Haas, de Kevin Magnussen e Nico Hülkenberg, não repetiram o desempenho do Q1 e também se despediram do classificatório do Grande Prêmio de São Paulo, assim como os pilotos da Alpine.

Por fim, no Q3, as equipes se apressaram para mandar seus carros para pista. O céu escuro na direção da represa do Guarapiranga indicou que a estava próxima, assim os pilotos tinham de acelerar para marcar os melhores tempos o quanto antes. Assim, a mudança do tempo fez a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) determinar bandeira vermelha, encerrando o treino a quatro minutos do fim. Em seguida, começou o temporal.

Confira o grid de largada:

1º – Max Verstappen (HOL/Red Bull) – 1min10s727

2º – Charles Leclerc (MON/Ferrari) – 1min11s021

3º – Lance Stroll (CAN/Aston Martin) – 1min11s344

4º – Fernando Alonso (ESP/Aston Martin) – 1min11s387

5º – Lewis Hamilton (ING/Mercedes) – 1min11s469

6º – George Russell (ING/Mercedes) – 1min11s590

7º – Lando Norris (ING/McLaren) – 1min11s987

8º – Carlos Sainz Jr. (ESP/Ferrari) – 1min11s989

9º – Sergio Pérez (MEX/Red Bull) – 1min12s321

10º – Oscar Piastri (AUS/McLaren) – sem tempo

11º – Nico Hülkenberg (ALE/Haas) – 1min10s475

12º – Esteban Ocon (FRA/Alpine) – 1min10s763

13º – Pierre Gasly (FRA/Alpine) – 1min10s793

14º – Kevin Magnussen (DIN/Haas) – 1min10s602

15º – Alex Albon (TAI/Williams) – 1min10s621

16º – Yuki Tsunoda (JAP/AlphaTauri) – 1min10s837

17º – Daniel Ricciardo (AUS/AlphaTauri) – 1min10s843

18º – Valtteri Bottas (FIN/Alfa Romeo) – 1min10s955

19º – Logan Sargeant (/Williams) – 1min11s035

20º – Guanyu Zhou (CHN/Alfa Romeo) – 1min11s275

Saiba Mais