Bastava uma vitória para o confirmar a liderança do Grupo B do Campeonato Paulista, e ela veio com alguns sustos. O tricolor levou um gol do no começo do duelo deste domingo, em Ribeirão Preto, mas foi implacável no segundo tempo e triunfou por 3 a 1 com gols de Luan, Galoppo e Juan.

Com o resultado, a equipe de fechou a primeira fase com 23 pontos em 12 jogos e terá o mando de campo nas quartas de final, contra o Água Santa. Apesar da derrota, o Botafogo também se classificou e pegará o Red Bull Bragantino, já que o Santos, seu rival direto no Grupo A, perdeu para o Ituano.

O São Paulo começou tomando as ações nos primeiros lances, acionando Caio Paulista na lateral-esquerda e tentando a jogada pela ponta, mas o Botafogo se defendeu bem das investidas iniciais.

Na jogada seguinte, o tricolor de Ribeirão Preto armou um contra-ataque rápido. Jean Victor lançou Osman na área, que escapou da marcação e finalizou, para defesa de Rafael. Nathan tentou evitar a saída de bola na lateral e perdeu a posse para Luiz Henrique, que cruzou na medida para Robinho cabecear e marcar o primeiro gol do jogo, logo aos dois minutos.

Aos seis, o lateral-direito recebeu sozinho, conseguiu dominar, mas cruzou rasteiro, fácil para a zaga do Botafogo aliviar. Depois, Alisson recuperou bola no lado esquerdo e arriscou de fora da área, mas a bola parou na defesa. O São Paulo seguiu com mais posse de bola e explorando as pontas. Aos 16, em bola levantada, Wellington Rato pegou rebote perto da pequena área, mas chutou muito alto e longe da meta adversária.

Luan quase empatou o jogo aos 23. Em uma cobrança de escanteio, Matheus Albino rebateu de soco a bola para fora da área, na sequência, o volante dominou e chutou de trivela no canto esquerdo do goleiro, que fez grande defesa.

O tricolor manteve a pressão e por pouco não igualou novamente com Luciano. Galoppo recebeu lançamento, chutou cruzado e Matheus Albino defendeu. No rebote, seu companheiro de ataque tentou completar de carrinho para o gol, mas o chute saiu fraco ao ser bloqueado pela zaga e o arqueiro recuperou a bola.

O argentino teve mais uma chance aos 39, em uma falta perigosa para o São Paulo na esquerda. Apesar de muitos jogadores esperarem cruzamento, ele arriscou um chute direto, mas não mediu bem a força e finalizou longe da meta. Aos 45, Caio Paulista quase achou Luciano na pequena área, mas a zaga neutralizou novamente.

Ambas as equipes tiveram modificações para o segundo tempo. No Botafogo, Guilherme Madruga e Mantuan entraram nos lugares de Osman e Gustavo Xuxa, respectivamente. Já no São Paulo, Alisson e Caio Paulista foram substituídos por David e Wellington, esse o titular da lateral-esquerda que estava sendo poupado.

E por muito pouco não brilhou a estrela de Rogério Ceni logo com alguns segundos. Nestor acertou um grande passe para David na grande área, o atacante dominou, chutou de peito de pé e acertou a rede pelo lado de fora.

Dois minutos depois, foi a vez de Nestor quase marcar em uma finalização de longe. O meia recebeu a bola perto da meia-lua após uma tabela e arriscou de lá mesmo, acertando a trave. A pressão era toda do São Paulo, que ficou ainda mais ofensivo ao trocar Nathan pelo atacante Juan.

Aos 14, Robinho roubou uma bola de Alan Franco no meio-campo, ganhou da zaga são paulina na corrida e entrou livre na grande área, mas se desequilibrou ao finalizar e chutou fraco, para defesa de Rafael.

Na sequência, o São Paulo respondeu com Wellington na ponta-esquerda. Ele levou para a linha de fundo e cruzou, a defesa do Botafogo tirou e, no rebote, Luan tentou outro chute de fora, Matheus Albino se esticou, mas não conseguiu evitar o gol. Tudo empatado. Mesmo marcando, o volante foi substituído aos 23 por Jhegson Méndez.

A virada veio com um pênalti aos 25 e cobrado aos 30. Wellington foi derrubado por Mantuan na grande área após o meia do Botafogo perder o tempo de bola e ‘enroscar’ as pernas do lateral. De primeiro momento, Edina Alves não marcou, mas foi chamada ao VAR, revisou e mudou sua decisão.

Galoppo bateu sem chances para Matheus Albino e anotou os 2 a 1 para o São Paulo. O atacante ainda levou amarelo na comemoração ao mostrar a camisa para a torcida rival, mas, na verdade, apenas se confundiu com as cores idênticas dos dois clubes e pensou que estava do lado são paulino.

E não deu nem tempo para o Botafogo ensaiar uma reação, pois o tricolor aumentou para 3 a 1 quase em seguida. Aos 35, Nestor cobrou escanteio pelo lado esquerdo e Juan subiu mais alto que a zaga na segunda trave para cabecear ao gol.

Por conta das paralisações e a revisão do VAR, Edina Alves deu nove minutos de acréscimo e o São Paulo quase marcou com David no desconto. Após isso, com ambos os times classificados, o jogo esfriou e terminou com a vitória do tricolor paulista.