Depois de virar o turno como vice-lanterna, com apenas 13 pontos, o Vasco começa a vislumbrar com a saída da zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. No reencontro com a torcida no estádio de São Januário, após 90 dias, o time carioca goleou o Coritiba por 5 a 1, em confronto direto pela 24ª rodada, nesta quinta-feira. Zé Gabriel, Rossi, Vegetti, duas vezes, e Gabriel Pec foram os autores dos gols. A partida também contou com a estreia do francês Dimitri Payet no time titular.

O primeiro contato de Ramón Diáz e reforços com a torcida em São Januário foi melhor do que muitos imaginaram. Bem coletivamente e intenso dentro das quatro linhas, o Vasco não deu chances para o Coritiba os 90 minutos e coroou uma noite mágica para seus torcedores com uma sonora goleada, que não ocorria há mais de 11 anos. A última vitória com quatro gols de diferença do Vasco na Série A tinha ocorrido em 2011, em um duelo contra o Grêmio, em São Januário, por 4 a 0.

Com a segunda vitória seguida, o Vasco chegou a 23 pontos, em 18º lugar, com um ponto a menos que o Santos, 17º, e dois que o Bahia, primeiro time fora da zona de rebaixamento. Na próxima rodada, o time carioca encara justamente a equipe paulista e, em caso de tropeço dos baianos contra o Flamengo, pode sair da zona de degola. Já o Coritiba não parece reunir forças para fugir do rebaixamento. O time é o lanterna, com apenas 14 pontos, a 11 do Bahia e não vence há seis partidas, caminhando a passos largos para a Série B de 2024.

São Januário havia sido interditado um dia depois da derrota para o Goiás, por 1 a 0, no dia 23 de junho, que terminou com confusão dentro e fora do estádio. Após muita briga jurídica, envolvendo o Ministério Público, o Vasco conseguiu uma liminar no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que extinguiu um processo movido pelo MP, que solicitava mais garantias de segurança ao estádio. Vale lembrar que São Januário é proibido de receber os clássicos da cidade, por ordem da Polícia Militar.

Inicialmente, a partida estava marcada para o estádio Mané Garrincha, em Brasília, após conseguir a liberação do estádio, os ingressos esgotaram em poucas horas e a volta da torcida prometia ser em grande festa. E foi o que aconteceu. Antes da bola rolar, muitos fogos de artifícios embalaram a torcida na arquibancada, que não parou de cantar um minuto sequer e contou com um belo mosaico 3D, com a frase “Resistiremos”.

Quando o juiz apitou, o Vasco colocou em campo toda aquela pressão que se via nas arquibancadas. Encurralando o Coritiba desde o primeiro minuto, Puma Rodriguez perdeu três chances incríveis de abrir o placar. Após cruzamento de Rossi, o uruguaio teve o cabeceio e dois rebotes à queima roupa defendido por Gabriel. No lance seguinte, o torcedor vascaíno pode enfim gritar gol em sua casa.Com sete minutos, Zé Gabriel completou de cabeça o cruzamento de Rossi, para explodir São Januário.

O gol era tudo que o Vasco queria para conter o nervosismo. O Coritiba não oferecia perigo ao time, que trocava passes, ditando o ritmo. Envolvendo o adversário, o Vasco ampliou aos 33 Em bela jogada coletiva, Paulinho lançou Rossi, que tocou para Payet, que não foi fominha e serviu Rossi novamente, que só teve o trabalho de empurrar para as redes. O Coritiba até tentou surpreender na reta final, crescendo na partida, mas o Vasco conteve os avanços e levou a vantagem de dois gols para o intervalo.

Na segunda etapa, o Vasco não quis poupar energia. Logo com quatro minutos, o artilheiro Vegetti deixou sua marca também na festa. Paulinho roubou a bola e cruzou para o argentino, que dominou no peito e finalizou bonito para marcar. O gol não fez o Vasco abaixar a guarda, o time seguiu em cima do Coritiba. Embalado pela torcida, Vegetti marcou o segundo aos 17. O atacante subiu livre e testou firme para marcar o quarto, começando a transformar a vitória em goleada.

Após o quarto gol, o Vasco começou a diminuir o ritmo e deu chance para Sebastián Gómez diminuir para o Coritiba, aos 34. O volante aproveitou a desatenção da defesa carioca e pegou a sobra dentro da área para marcar. Não deu tempo do Coritiba pensar em reação. No minuto seguinte, Marlon Gomes cruzou rasteiro e Gabriel Pec completou para o gol, colocando números finais a uma noite histórica em São Januário.

O Vasco agora terá uma folga no calendário e irá atuar somente daqui a 10 dias, em um novo confronto direto, desta vez contra o Santos, no domingo (dia 1º), às 16 horas, na Vila Belmiro. No mesmo dia e horário, o Coritiba tem o clássico ‘Atletiba’ contra o Athletico-PR, no Couto Pereira.

FICHA TÉCNICA

VASCO 5 X 1 CORITIBA

VASCO – Léo Jardim; Puma Rodríguez, Medel, Léo e Lucas Piton; Zé Gabriel(Jair), Praxedes (Marlon Gomes), Paulinho e Payet (Gabriel Pec); Rossi (Orellano) e Vegetti (Sebastián Ferreira). Técnico: Ramón Díaz.

CORITIBA – Gabriel; Hayner (Natanael), Kuscevic, Thiago Dombroski e Jamerson (Victor Luis); Samaris (Willian Farias), Fransérgio (Andrey) e Sebástian Gómez; Marcelino Moreno, Robson (Jesé) e Slimani. Técnico: Thiago Kosloski.

GOLS – Zé Gabriel, aos sete minutos e Rossi, aos 33 minutos do primeiro tempo. Vegetti, aos dois e 17 minutos, Sebastián Gómez aos 34 e Gabriel Pec aos 35 do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Samaris, Natanael, Kuscevic e Willian Farias (Coritiba); Sebastián Ferreira (Vasco).

ÁRBITRO – Flávio Rodrigues de Souza (SP).

RENDA – R$ 993.631,00.

PÚBLICO – 20.231 total.

LOCAL – São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).