Marcos Leonardo foi decisivo mais uma vez e tirou o Santos da zona de rebaixamento nesta quinta-feira, ao marcar o gol da vitória por 2 a 1 sobre o Coritiba, na Vila Belmiro, em partida da 29ª rodada do Brasileirão. Antes de o jovem atacante marcar, o time do litoral paulista sofria para alcançar a vantagem mesmo jogando em casa e com um jogador a mais, já que Wilian Farias foi suspenso ainda no primeiro tempo. O outro gol santista foi marcado por Joaquim, bem no começo da partida, minutos antes de Robson empatar de pênalti.

A 13ª bola colocada na rede por Marcos Leonardo neste Campeonato Brasileiro aliviou a agonia carregada pelos santistas desde domingo, dia da dramática goleada por 7 a 1 sofrida frente ao Internacional. Agora com 33 pontos, o time comandado por Marcelo Fernandes fecha a rodada na 16ª posição, dois a mais que o Goiás, agora o primeiro da degola, com 31. O Coritiba está mais afundado, em 19º, com 20.

O Santos entrou em campo tendo de lidar com um desafio emocional de grandes proporções. Apesar do gol marcado precocemente, de cabeça, por Joaquim, ainda aos três minutos, os efeitos da goleada sofrida ainda ressoavam em detalhes que deixavam evidente a falta de confiança de boa parte dos jogadores santistas, entregues a uma afobação das mais limitadoras em relação à criação de qualquer jogada mais interessante no campo de ataque.

A velocidade com a qual os coritibanos empataram a partida impediu que o time da casa assumisse uma postura de maior segurança. Cerca de dois minutos após a rede balançada pelos alvinegros, o árbitro marcou pênalti para a equipe paranaense, ao ver toque de mão do lateral-esquerdo Dodô dentro da área e manteve a decisão após revisão no VAR. Robson cobrou e venceu João Paulo, que ainda tocou na bola antes de deixá-la morrer na rede.

Fora duas finalizações mais perigosas de Marcos Leonardo, pouco se criou após o empate. De qualquer forma, o Santos teve o que comemorar, pois Willian Farias, que havia sido punido com um amarelo por reclamar durante a revisão do VAR, recebeu o segundo cartão amarelo após uma falta na parte final do primeiro tempo e acabou expulso. O vermelho gerou tanta reclamação entre os coxa-brancas como o pênalti, minutos antes, para os santistas.

O técnico Thiago Koloski esperou o intervalo para fazer substituições que diminuíssem o prejuízo da expulsão. Colocou o zagueiro Reynaldo e formou uma linha de três na zaga, além de ter reforçado o meio de campo com Bruno Gomes. Para isso, tirou Slimani e Robson, deixando o Coritiba sem nenhum atacante de origem. O meia ofensivo Marcelino Moreno era o jogador mais adiantado.

Marcelo Fernandes, por sua vez, apostou na entrada do centroavante Julio Furch no lugar do ala Kevyson, em busca de maior poderio ofensivo, e viu a estratégia do adversário dar mais certo durante a primeira metade do segundo tempo. O Santos não conseguia aproveitar a superioridade numérica, mas a história mudou graças ao faro de gol de Marcos Leonardo, que fez de cabeça, aos 28, servido por cruzamento de Soteldo após escanteio curto de Lucas Lima. O jovem atacante ainda marcou um golaço, que acabou anulado por impedimento. O que interessa para o Santos, contudo, é que o Coritiba não voltou a balançar a rede

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 X 1 CORITIBA

SANTOS – João Paulo; Joaquim, João Basso e Dodô; Lucas Braga (João Lucas), Tomás Rincón, Jean Lucas, Lucas Lima (Maxi Silvera) e Kevyson (Julio Furch); Soteldo (Mendoza) e Marcos Leonardo (Rodrigo Fernández). Técnico: Marcelo Fernandes.

CORITIBA – Gabriel; Natanael (Hayner), Henrique, Jean Pedroso e Victor Luís; Willian Farias, Matheus Bianqui (Garcez), Sebastián Gómez e Marcelino Moreno (Fransérgio); Robson (Reynaldo) e Slimani (Bruno Gomes). Técnico: Fransérgio.

GOLS – Joaquim, aos três, e Robson, aos dez minutos do primeiro tempo. Marcos Leonardo, aos 28 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Wagner do Nascimento Magalhães.

CARTÕES AMARELOS – Julio Furch, Joaquim, Matheus Bianqui, Willian Farias, Robson e Fransérgio.

CARTÃO VERMELHO – Willian Farias.

RENDA – R$ 489.047,50

PÚBLICO – 12.205 torcedores

LOCAL – Vila Belmiro, em Santos (SP).