Um empate com sabor de derrota. Foi o que sentiu o , nesta madrugada de sexta-feira, em Lima, no Peru, após o sofrido 2 a 2 com o Universitário, em duelo da segunda rodada do Grupo G da Sul-Americana. Os gols brasileiros foram marcados por Morelli e Maguinho.

Com o resultado, o Goiás ficou em terceiro lugar, com dois pontos, atrás do Universitário e do San Lorenzo, ambos com quatro. O Gimnasia ainda não somou ponto.

Empurrado por mais de 50 mil torcedores, o Universitário pressionou o Goiás desde os primeiros minutos. O problema para os peruanos é que o time brasileiro mostrou um esquema defensivo muito bem armado, que impediu a maioria das tentativas ofensivas

O jeito para os anfitriões foi tentar chutes de longa distância e bolas levantadas na área. Com isso, a primeira chance acabou sendo do Goiás, com boa finalização de Morelli para defesa de Carvallo, aos 12. Palacios, aos 19, arriscou de longe e também levou perigo à meta peruana.

Mas a maior chance do time goiano surgiu aos 41 minutos. Matheus Peixoto se posicionou muito bem na área do Universitário e cabeceou para boa defesa em dois tempos do goleiro Carvallo.

O Goiás voltou para o segundo tempo com uma marcação mais intensa no meio-campo, com isso roubou mais bolas do Universitário. Aos dez minutos, após uma dessas roubadas, Palácio rolou a bola para Vinícius, que demorou para bater e acabou desarmado.

No escanteio, Vinícius desviou na primeira trave e a bola sobrou para Morelli, um dos melhores em campo, abrir o placar, aos 11 minutos.

O técnico Jorge Fossati, treinador do Internacional em 2010, fez alterações no Universitário, mas sem efeito positivo. O Goiás não ficou na defesa na espera do adversário e, aos 19 minutos, o lateral-direito Maguinho iniciou a jogada e finalizou de cabeça para fazer 2 a 0.

A partir daí, o Goiás perdeu a força física e viu o time da casa pressionar bastante. Aos 41 minutos, após cobrança de falta, a bola ficou na área do Goiás e o zagueiro Riveros aproveitou para diminuir para o Universitário: 2 a 1.

Os minutos finais foram de pressão total do Universitário e o empate veio no último lance, aos 51 minutos, com Valera, de cabeça, após escanteio cobrado pela direita.