Foi penoso, mas o ano de 2023 finalmente terminou para o Corinthians. No encerramento do Brasileirão, o time paulista visitou o Coritiba no Couto Pereira vazio e, nesta quarta-feira, venceu por 2 a 0 em um duelo sem grandes pretensões e emoções. Agora, volta suas atenções para a próxima temporada e tenta superar incertezas e desconfianças para esquecer os maus momentos que teve neste ano.

O técnico Mano Menezes projetou um time totalmente misto para enfrentar o Coritiba. Os motivos foram vários. Desde Moscardo e Lucas Veríssimo, suspensos, até Renato Augusto e Maycon, com seus vínculos perto do fim. Fábio já se despediu dos gramados e Cássio, que vive conflitos com a torcida e incertezas quanto ao seu futuro, também esteve fora. Carlos Miguel e Biro, nomes conhecidos da torcida, voltaram a estar entre os iniciantes.

Os dois times foram para a última rodada sem ambição nenhuma. O Coritiba, rebaixado, já começou a pensar na próxima temporada, mantendo alguns jogadores e trazendo outros. Já o Corinthians foi a campo para finalmente dizer adeus a uma temporada problemática. A equipe paulista teve um desempenho para se esquecer. Nos 72 compromissos antes de encarar o Coxa, foram 27 vitórias, 22 empates e 23 derrotas com aproveitamento 47,6%. Muitas perguntas ainda rondam o Parque São Jorge, especialmente a permanência do técnico Mano Menezes.

Em razão da briga entre Coritiba e Cruzeiro, no dia 11 de novembro, o apito inicial ecoou num Couto Pereira sem torcida. Os dois times, por não disputarem mais nada, jogaram bem mais soltos no início, com chances de gols dos dois lados. E se os lances dentro da área não surtiram efeito, a solução foi tentar de fora. Aos 10, Fausto Vera clareou na intermediária e encheu o pé para abrir o placar com um belo gol.

Aos 20, após boa troca de passes, Yuri Alberto tentou dominar de costas para a defesa coritibana e se atrapalhou. A bola bateu na canela de um e parou no pé de outro. Em boa fase, Romero bateu de canhota da entrada da área e ampliou a vantagem corintiana. O clima de amistoso prevaleceu até o fim da primeira etapa, com os corintianos oferecendo ataques mais perigosos do que os mandantes.

Guto Ferreira fez três alterações na volta dos vestiários. Confortável com a vantagem e satisfeito com o que vira, Mano Menezes não mexeu na sua equipe. No entanto, nenhuma das duas decisões dos técnicos mudaram o panorama do jogo. Pelo contrário, quanto mais o tempo passou, mais o “amistoso” foi esfriando. De frio, o jogo se tornou sonolento. O apito surgiu como um alívio e um sinal de alerta para um novo Corinthians em 2024.

Se a partida valeu de alguma coisa para o clube paulista, foi para manter o tabu. O Coxa não vence o Corinthians há 18 duelos, totalizando 12 anos. O último triunfo coritibano foi em 2011. Desde lá, foram 12 vitórias alvinegras e seis empates.

FICHA TÉCNICA:

CORITIBA 0 X 2 CORINTHIANS

CORITIBA – Pedro Morisco; Natanael, Thalisson Gabriel, Thiago Dombroski (Maurício Antônio) e Jamerson; Andrey (Diogo Batista), Willian Farias (Matheus Bianqui) e Sebastián Gómez; Gabriel Silva (Lucas Ronier), Kaio César e Edu (Éberth). Técnico: Guto Ferreira.

CORINTHIANS – Carlos Miguel; Fagner, Gil, Caetano e Matheus Bidu; Fausto Vera (Ruan; Bruno Méndez), Cantillo, Romero (Felipe Augusto), Biro (Giovane) e Matheus Araújo; Yuri Alberto (Wesley) Técnico: Mano Menezes.

GOLS – Fausto Vera, aos 10, e Romero, aos 20 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO – Jonathan Benkenstein Pinheiro (RS).

RENDA E PÚBLICO – Jogo com os portões fechados.

LOCAL – Estádio Couto Pereira, em (PR).

Saiba Mais