O Corinthians entrou em campo nesta quarta-feira, no Mineirão, com um objetivo: se defender para evitar grandes danos que pudessem amplificar a crise que vive. Mas o time não cumpriu a meta, abdicou de atacar e viu Paulinho emergir como herói da vitória do Atlético-MG por 2 a 0 no jogo de ida das oitavas de final da .

Sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, o Corinthians ainda não venceu. Em cinco jogos, são três derrotas e dois empates. Para conquistar uma vaga nas quartas de final do torneio mata-mata, a equipe do Parque São Jorge precisará vencer o duelo de volta, no dia 31 de maio, na Neo Química Arena, por três gols de diferença Se ganhar por dois gols de vantagem, a decisão será nos pênaltis. Ao Atlético-MG, é permitida até uma derrota por um gol de diferença.

Os primeiros movimentos do jogo deram o tom de como se desenrolaria do jogo. Com os donos da casa com a posse de bola, o Corinthians ficou retraído, buscando limitar as ações ofensivas da equipe mineira. A postura conservadora evitou que o Atlético-MG criasse boas oportunidades para abrir o placar. A escalação com três volantes, Paulinho, Maycon e Fausto Vera, deixou clara a intenção de Luxemburgo de deixar com o resultado menos danoso possível.

Sem a bola, o Corinthians abusava de passes longos para tentar pegar a defesa atleticana desprevenida. O time, porém, não conseguiu impor ritmo e velocidade aos contragolpes. Cássio passou a ser mais acionado na reta final do primeiro tempo, fazendo importantes defesas. Momentos de desatenção da defesa paulista arrancou suspiros da torcida atleticana.

A retranca corintiana cumpriu com os objetivos na etapa inaugural e conseguiu limitar as atuações de Hulk e Paulinho e a criatividade de Zaracho e Hyoran. Jogadas individuais e chutes de média distância foram alternativas testadas pelo Atlético-MG, mas não resultaram em gol.

Na etapa complementar, o Atlético-MG voltou com mais sede de vitória e encurralou de vez o Corinthians. Paulinho, atacante do time mineiro, perdeu um gol claro na grande área nos minutos iniciais. Pouco depois, Fausto Vera teve a melhor oportunidade corintiana no jogo até então, mas não calibrou a força, e a bola fugiu da meta.

Cássio voltou a ser exigido pelo ataque atleticano, mas não conseguiu impedir que o atacante Paulinho colocasse o Atlético-MG em vantagem. Pavón, na lateral direita da grande área, fez um passe cruzado na direção da segunda trave. Paulinho foi mais ágil que a defesa do Corinthians e deixou os donos da casa à frente no placar, aos 21. Minutos mais tarde, Cássio salvou o time paulista de levar outro gol de Paulinho.

O marcador desfavorável obrigou o Corinthians a se lançar ao ataque pela primeira vez no jogo, mas a falta de repertório e ritmo impediu o time de se aproximar do gol de Everson. O atleticano Paulinho provou que estava em outra sintonia e aniquilou qualquer reação corintiana. Em jogada com participação de Hulk e Rubens, o jovem apareceu livre, de frente para o gol, para empurrar para as redes.

O Corinthians tem o como próximo adversário no Campeonato Brasileiro. No domingo, às 16h, o time alvinegro mede forças com o adversário rubro-negro no Maracanã. O Atlético-MG, por sua vez, entra em campo no sábado, às 18h30, para encarar o Coritiba, no Couto Pereira.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 2 x 0 CORINTHIANS

ATLÉTICO-MG – Everson; (Saravia), Nathan Silva, Jemerson e Rubens (Dodô); Battaglia, Zaracho e Hyoran (Patrick); Pavón (Edenílson), Paulinho (Vargas) e Hulk. Técnico: Eduardo Coudet.

CORINTHIANS – Cássio; Fagner, Gil, Murillo e Fábio Santos; Fausto Vera, Maycon (Giuliano) e Paulinho; Wesley (Chrystian Barletta), Róger Guedes e Yuri Alberto (Felipe Augusto). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

GOLS – Paulinho (CAM), aos 21 e aos 34 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Bráulio da Silva Machado (Fifa-SC).

CARTÕES AMARELOS – Nathan Silva, Maycon, Fábio Santos, Yuri Alberto.

RENDA – R$ 1.954.935,25.

PÚBLICO – 48.112 torcedores.

LOCAL – Mineirão, em Belo Horizonte (MG)