O Corinthians foi punido por abrir mão de um jogo em que foi dominante e cedeu o empate ao por 1 a 1, neste domingo, na Neo Química Arena, em confronto direto na briga para evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. A equipe do técnico Mano Menezes jogou melhor, abriu o placar com um gol contra de Jean Lucas, mas diminuiu o ritmo e viu o rival empatar já nos acréscimos, em um pênalti assinalado com auxílio do VAR.

Com o resultado, o Corinthians chegou aos 37 pontos e continua ameaçado. O Santos soma 34 e é o primeiro fora da zona de risco, que tem (32), Vasco (31), Coritiba (23) e América-MG (19)

O primeiro tempo foi todo do Corinthians. A equipe de Mano Menezes foi mais efetiva, criou diversas chances e poderia ter ido para o intervalo com vantagem (até elástica) no placar não fosse por João Paulo. O goleiro do Santos fez pelo menos três milagres em impressionantes 14 finalizações corintianas. Com espaço, Renato Augusto foi o fator de desequilíbrio, iniciando os lances ou dando o último passe.

O Santos não incomodou Cássio. A equipe santista viveu dos chutões para Marcos brigar com os defensores do Corinthians, o que, claro, não surtiu nenhum resultado. Não à toa, o time de Marcelo Fernandes registrou apenas 30% de posse de bola na etapa inicial. Muito pouco para quem luta para se afastar da zona de rebaixamento do Brasileirão.

A insistência do Corinthians continuou no segundo tempo e foi premiada. O placar foi aberto com ajuda de Jean Lucas. Após cobrança de escanteio e desvio de Romero, Yuri Alberto finalizou para outra defesa de João Paulo. A bola bateu na trave, voltou para o meio da área e o santista chutou contra o próprio gol de maneira bizarra.

Com vantagem, o Corinthians diminuiu um pouco sua intensidade, abriu caminho para sofrer um pouco de pressão nos minutos finais e foi punido com o empate. Anderson Daronco atendeu chamado do VAR em um lance de Soteldo com Bruno Méndez na área e marcou pênalti. Mendoza bateu e converteu.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 1 X 1 SANTOS

CORINTHIANS – Cássio, Fagner (Bruno Mendéz), Gil, Lucas Veríssimo e Fábio Santos; Fausto Vera (Moscardo), Maycon, Giuliano (Ruan Oliveira) e Renato Augusto (Rojas); Romero (Wesley) e Yuri Alberto. Técnico: Mano Menezes.

SANTOS – João Paulo; Lucas Braga, Joaquim, João Basso (Messias) e Dodô (Kevyson); Rodrigo Fernández (Mendoza), Tomás Rincón, Jean Lucas e Lucas Lima (Maxi Silvera); Soteldo e Marcos Leonardo (Julio Furch). Técnico: Marcelo Fernandes.

GOLS – Jean Lucas (contra), aos 12, Mendoza, aos 54 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Tomás Rincón, Fausto Vera, Moscardo, Giuliano, Fábio Santos, Bruno Méndez, Rojas e Marcos Leonardo.

ÁRBITRO – Anderson Daronco (Fifa/RS).

RENDA – R$ 2.445.619,50.

PÚBLICO – 42.248 pessoas.

LOCAL – Neo Química Arena, em .

Saiba Mais