Atual presidente do Internacional, Alessandro Barcellos foi reeleito para mais três anos de mandato à frente do clube gaúcho, neste sábado. Ele obteve uma vitória apertada sobre Roberto Melo, por uma diferença de 2.463 votos. Sua chapa, a “Em Frente! Pelo Inter, pela torcida!” recebeu 15.994 (53,68%) votos, contra 13.531 (45,41%) da chapa “Gigante de Novo”.

O novo mandato de Barcellos vai até 2026. No total, um recorde de 29.800 sócios e sócias participaram da Geral deste sábado, de forma presencial e virtual. O pleito foi encerrado às 17 horas. A chapa de Barcellos tem também os vice-presidentes Dalton Shimitt Junior, Ivandro Rodrigo Morbach, Victor Grunberg e Miguel de Sampaio Dagnino.

“Quero agradecer o trabalho de todos aqui, dos funcionários do Inter, principalmente os nossos sócios e sócias que fizeram dessa eleição a maior do futebol do nosso País”, disse Barcellos, suas primeiras palavras após ser reeleito. “Fortalece a colorada, traz o valor importante do clube do povo do Rio Grande do Sul. Valor importante da nossa gente, nossa torcida, que soube compreender a dificuldade que foram os três primeiros anos com uma gestão comprometida com o futuro do clube, não com o passado, porque pelo passado todos somos responsáveis.”

A eleição foi apertada em razão da gestão de Barcellos em seus três primeiros anos à frente do Inter. Ele priorizou as contas do clube gaúcho, apostou em nomes pouco conhecidos para comandar o time, como os técnicos Miguel Ángel Ramírez e Cacique Medina. Dentro de campo, o clube não celebrou troféus neste período.

“Valor importante do clube do povo, da nossa gente, da nossa torcida, que soube compreender as dificuldades dos primeiros anos com uma gestão comprometida com o futuro do clube e não pelo passado. O passado não tem dono. O passado é dos colorados. Essa eleição nos dá oportunidade agora de juntarmos os colorados, de estarmos unidos todos nós, para que as coisas comecem a acontecer como a gente quer e para que os títulos venham.”

Barcellos indicou que, após fazer o “trabalho difícil” nas contas do clube, vai agora dar maior atenção à busca por troféus “O trabalho difícil tinha que ser feito. Sabemos onde erramos e sabemos como vamos acertar. Isso é importante. E o torcedor percebeu a verdade, os debates de ideias, venceu a lisura, venceu a postura ética, a postura correta. E isso não serve para maioria que estava contra nós”, declarou.

Saiba Mais