Com herói improvável e gol nos acréscimos, deu no 438º Grenal. Com muitos tricolores apostando em brilho de Suárez e com colorados confiantes na estreia de Luiz Adriano, coube a outro uruguaio, Carballo, definir a vitória por 2 a 1 aos 48 minutos do segundo tempo, na Arena. O jogador aproveitou sobra na área para definir a nona vitória dos comandados de Renato Gaúcho em 10 rodadas.

O resultado serviu para a da invencibilidade na temporada. De quebra, foi uma mostra que o Grêmio chega forte em 2023. Em seu primeiro grande teste para valer, a equipe dominou o primeiro tempo, criou boas chances, caiu de rendimento na etapa final, mas lutou até o fim pelo resultado diante de um bravo Inter que se reinventou no intervalo, equiparou as ações na fase final, e até flertou com a virada.

Com a Arena lotada – quase 50 mil presentes – e enorme apoio, o Grêmio tomou a iniciativa do jogo, partindo para o ataque logo nos minutos iniciais, investindo no quarteto com Vina, Bitello, Suárez e Cristaldo. O Inter, por outro lado, não escondia que apostaria nos contragolpes. A escalação de Baralhas na vaga de Maurício era prova que os se fechariam atrás, dificultando as ações do líder, e confiante em saída em velocidade com Vanderson e Pedro Henrique.

A disputa começou quente, com bate-boca, entradas duras, e um pedido de pênalti em Pedro Henrique. Leandro Pedro Vuaden sofria com a temperatura em campo, mas administrava na base da conversa

O primeiro momento de emoção surgiu aos 20 minutos. Cristaldo, de cabeça, apareceu sozinho e cabeceou para grande defesa de Keiller. No rebote, Bitello bateu para o chão, a bola quicou e foi por cima do travessão.

A resposta do Inter veio com jogada bem trabalhando em conjunto. Bustos bateu com Adriel batido, mas o lateral Fábio salvou antes de a bola cruzar a linha.

Antes do intervalo, o Grêmio conseguiu abrir o placar em um belo gol de Vina. O meia trocou passes com Cristaldo, recebeu assistência de letra e mandou de fora da área no canto do goleiro Keiller. O jogador, surpresa de Renato Gaúcho na vaga de Ferreira, vibrou bastante.

O Inter reclamou bastante do lance do gol, cobrando uma falta na origem da jogada ignorada por Vuaden e que rendeu cartões amarelos e suspensões para Mano Menezes e o atacante Pedro Henrique. Estarão fora na última rodada, agendada para sábado, quando o time hospeda o Esportivo.

Com a cabeça no lugar, o treinador fez mudanças no intervalo e colocou o time um pouco mais adiantado em campo. Em somente oito minutos, a equipe chegou duas vezes com perigo, mas parou em defesas de Adriel.

O crescimento em campo foi compensado com o gol de empate. Alan Patrick passou por marcadores e bateu forte da entrada da área para também marcar uma pintura. O Inter melhorou com as mudanças e o Grêmio se desmantelou com a mexidas. Mano, confiante na virada, promoveu a reestreia de Luiz Adriano, enquanto Renato Gaúcho aumentou a velocidade com Ferreira. Nos acréscimos, Carballo, que entrou por causa de lesão de Villasanti, se tornou herói improvável ao definir o triunfo dos líderes aproveitando sobra na área.

Saiba Mais