O Botafogo abriu a 15ª rodada do Brasileirão em jogo isolado neste sábado, no Engenhão, e bateu o Red Bull Bragantino por 2 a 0 para dar sequência à sua disparada na liderança, com 100% de aproveitamento como mandante. Após um primeiro tempo um pouco amarrado, o time comandado interinamente por Claudio Caçapa, que teve o nome gritado pela torcida nos minutos finais, resolveu a partida na etapa derradeira, com gols marcados por Eduardo e Di Placido.

Agora com 39 pontos, o time botafoguense está 13 pontos à frente de e Grêmio, segundo e terceiro colocados, respectivamente. Os flamenguistas têm um clássico com o , no domingo, e o Grêmio não joga neste final de semana porque teve seu jogo com o Corinthians adiado. O Red Bull Bragantino, derrotado deste sábado, está na briga pelas primeiras posições, em sexto, com os mesmos 24 pontos de Fluminense (4º) e Palmeiras (5º).

Embora já tenha sido apresentado como novo treinador do Botafogo, Bruno Lage ainda não esteve no banco de reservas pois teve problemas com seu visto de trabalho. Por isso, a equipe foi comandada mais uma vez por Caçapa, emprestado pelo Lyon, time no qual é auxiliar e que pertence a John Textor, acionista majoritário do clube carioca. O ex-zagueiro chegou para suprir a saída repentina de Luis Castro para o Al-Nassr e venceu os quatro jogos em que esteve à beira do gramado. Agora, voltará à França.

O início do primeiro tempo ofereceu algumas emoções aos torcedores alvinegros. O Botafogo deixou a bola no pé do Bragantino e combinou seu poder de marcação às jogadas de velocidade de Eduardo para achar espaços quando tinha a posse. Até por isso, em dez minutos teve três finalizações, mesmo período em que o time paulista só conseguiu um chute de fora da área.

A configuração da partida teve algumas alterações e o ritmo inicial não se manteve para os botafoguenses. Embora organizada defensivamente, a equipe botafoguense errava muitos passes. O Red Bull, por sua vez, mostrava um pouco mais de qualidade na troca, mas se equivocava na hora de concluir os lances. Cada time teve sua grande chance antes do intervalo. Eduardo acertou o travessão pelo lado do time da casa e Juninho Capixaba só não deixou os em vantagem graças a uma boa defesa de Lucas Perri.

O Bragantino voltou a levar perigo logo no início do segundo tempo. Antes do cronômetro marcar o primeiro minuto, Bruninho foi deixado cara a cara com Perri, após passe de Vitinho, e chutou em cima do goleiro. Depois disso, sobram motivos para a equipe de Bragança Paulista de lamentar, pois o Botafogo deu um show de eficiência para construir o caminho da vitória.

O novo cenário começou a ser formado logo em seguida à chance perdida por Bruninho. Aos dois minutos, o goleiro Cleiton saiu mal para tentar agarrar uma bola lançada por Cuesta e se atrapalhou com o zagueiro Natan, que cabeceou a bola por cima do companheiro. Ligado no lance, Tchê Tchê correu até a linha de fundo para evitar a saída e tocou para Eduardo abrir o placar para os botafoguenses.

Pouco depois, mais um erro de Natan ajudou o Botafogo a concluir uma bela jogada e marcar o segundo gol, aos 14 minutos. No lance, Segovinha,, que substituiu Júnior Santos, recebeu de Tchê Tchê e enfiou a bola para Luis Henrique. Natan tentou interceptar de carrinho, mas entregou para Di Placido bater forte e colocar a segunda bola na rede defendida por Cleiton.

O restante do segundo tempo foi de alguns riscos corridos pelos botafoguenses, que também tiveram chances de ampliar, mas não conseguiram. Assim que o apito final soou, uma grande festa tomou o Engenhão, com Caçapa como o principal exaltado. Ele foi jogado para cima pelos jogadores e teve o nome gritado pela torcida.