O está eliminado das semifinais do Campeonato Carioca, não tem mais chances de buscar o título e vai disputar a Taça Rio, um prêmio de consolação que reúne os clubes posicionados entre a quinta e a oitava posições, para tentar assegurar uma vaga na de 2024. O sonho de ser campeão acabou na noite desta quarta-feira quando com derrota por 1 a 0 diante da Portuguesa, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

Para quem precisava vencer e ainda torcer por outros resultados para ficar entre os quatro primeiros colocados, o desastre foi total. A derrota deixou o Botafogo em quinto lugar, com 19 pontos, ainda sem saber quem vai ser o seu adversário. O Volta Redonda confirmou sua vaga nas semifinais ao empatar fora, por 3 a 3, com o Boavista e terminar a fase com 20 pontos, por enquanto, em terceiro lugar.

A Portuguesa, com 13 e em sétimo lugar, vai aguardar os dois jogos de quinta-feira para confirmar sua classificação. O Bangu, com 12, em oitavo, pega o em São Januário, enquanto o Nova Iguaçu, com dez pontos, em nono, recebe o Madureira, com nove, em décimo, e ainda com chances de disputar a Taça Rio.

A estratégia do técnico português Luís Castro foi posicionar seu time na frente para ‘sufocar’ a Portuguesa em seu campo defensivo. O volante Tchê Tchê apareceu na lateral direita, Victor Sá na lateral esquerda e o esquema tático, montado no 3-6-1, não funcionou, com a execução toda errada.

Esta confusão tática ajudou a Portuguesa, que na base da velocidade passou a explorar os espaços abertos na defesa. Aos 15 minutos, Emerson Carioca perdeu um gol incrível quando a defesa tentou fazer a linha de impedimento e o deixou livre na grande área. Mesmo sozinho, ele chutou para fora. Outra chance saiu aos 24 minutos. Emerson Carioca ajeitou de peito o cruzamento de Lucas Silva e Anderson Rosa ficou de frente para o gol. Ele chutou e Lucas Perri fez grande defesa.

O Botafogo chegou pela primeira vez com perigo aos 34 minutos, quando a bola sobrou para Adryelson na frente da área e o zagueiro arriscou o chute cruzado. A bola, porém, saiu do lado direito da trave.

A Portuguesa abriu o placar aos 42. O lance começou com Joazi pelo lado direito, de onde saiu o levantamento para a segunda trave. Lucas Silva se esforçou todo e ajeitou de cabeça pra trás e Anderson Rosa bateu de primeira com o pé esquerdo. A bola entrou perto da trave esquerda de Lucas Perri, que saltou, mas não impediu o gol.

A torcida perdeu a paciência e passou a vaiar o time. No intervalo, ela fez o tradicional coro: “Time sem vergonha”. No descanso, Luís Castro promoveu três mudanças com as entradas do lateral-esquerdo Hugo no lugar do zagueiro Segovia, o atacante Luis Henrique na vaga do volante Marlon Freitas e o volante JP Galvão no lugar de Victor Sá.

De novo, o Botafogo entrou em campo para abafar e, desta vez, mais bem posicionado, deu certo. Aos 16 minutos poderia ter empatado, com Carlos Alberto batendo cruzado e o goleiro Mota espalmando para cima. A bola ia entrando quando foi aliviada pela defesa.

Aos poucos, porém, o Botafogo perdeu a força e permitiu que a Portuguesa acertasse a marcação. Além disso, abdicou de atacar e passou apenas a se defender. O desespero do torcedor na arquibancada refletiu também no desespero do Botafogo dentro de campo. Nem os sete minutos de acréscimos salvaram o time da eliminação.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 0 X 1 PORTUGUESA

BOTAFOGO – Lucas Perri; Adryelson, Víctor Cuesta e Segovia (Hugo); Tchê Tchê, Marlon Freitas (Luis Henrique), Lucas Fernandes (Lucas Piazon), Raí (Gabriel Pires), Carlos Alberto e Victor Sá (JP Galvão); Matheus Nascimento. Técnico: Luís Castro

PORTUGUESA – Mota; Joazi, Matheus Santos, Lucas Santos e Yuri; Victor Feitosa (Willian), Anderson Rosa (Juninho), João Paulo (Wellington Cézar), Romarinho e Lucas Silva (Fernandes); Emerson Carioca (Gilmar). Técnico: Felipe Surian.

GOL – Anderson Rosa, aos 42 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO – Alexandre Vargas Tavares de Jesus.

CARTÕES AMARELOS – Victor Sá (Botafogo); Emerson Carioca, Victor Feitosa e Wellington Cézar (Portuguesa).

RENDA – R$ 42.102,00.

PÚBLICO – 1.150 pagantes (1.526 presentes).

LOCAL – Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

Saiba Mais