O deu um bico de vez na fase conturbada e voltou aos trilhos na busca pelo título do Brasileirão que não vem desde 1995. Nesta quarta-feira, em jogo mais complicado que o esperado diante do lanterna América-MG, o líder disparado contou com dois belos gols de Júnior Santos para celebrar a segunda vitória seguida, desta vez por 2 a 1, e ampliar sua vantagem para 12 pontos diante do Red Bull Bragantino, que o Santos nesta quinta-feira. Foi a primeira vitória da história dos cariocas atuando em contra o América-MG pela competição nacional.

Com o triunfo, o Botafogo agora soma 58 pontos e dá mais um grande passo na contagem regressiva pela taça. Restam 11 partidas para a equipe, que superou bem o momento delicado de quatro jogos sem ganhar. Com Lucio Flávio no comando, são seis pontos na conta e 100% de aproveitamento.

O Botafogo entrou em campo empolgado após desencantar – vinha de quatro tropeços seguidos no Brasileirão – com 2 a 0 no clássico com o na rodada passada, na estreia de Lucio Flavio na vaga do demitido Bruno Lages. Contra um rival na lanterna e desanimado com a mínima chance de salvação, a ordem era não desperdiçar pontos.

De volta da seleção brasileira, Lucas Perri e Adryelson foram escalados, reduzindo os desfalques: Hugo e Gabriel Pires entraram nas vagas do lateral-esquerdo Marçal e o volante Tchê Tchê, suspensos. Com as principais peças, o Botafogo mudou a postura retraída e tímida das últimas visitas e propôs o jogo desde o apito inicial.

Com três zagueiros e sem esconder que a meta era segurar o ataque do líder, o América resistiu por somente 20 minutos. Depois de perder duas boas chances, o Botafogo abriu o marcador em belo gol. Tiquinho iniciou a jogada, que terminou com Júnior Santos passando pelo marcador e mandando no ângulo de Matheus Cavichioli.

Armado totalmente para se defender, o América teria de modificar a postura e se reorganizar para superar a melhor defesa da competição, com somente 16 gols sofridos. E, com coragem, conseguiu. Depois de falhar nos chuveirinhos, o time tentou com a bola no chão e viu Di Placido cortar a finalização de Felipe Azevedo e Benítez, cara a cara, parar em milagre de Lucas Perri. O argentino se redimiu com bela tabela com Mastriani e batida colocada.

Depois de começar melhor, os cariocas ‘pararam’ de jogar após o gol e terminaram a etapa acuados, com os mineiros revigorados com o gol e a chance de buscar a virada. O intervalo acabou vindo em bom momento ao líder, já que Fabián Bustos conseguiu ajustar sua equipe. A pausa era a chance para Lucio Flavio ‘acordar’ o time.

As equipes voltaram sem modificações, e com o América buscando o ataque, para manter a euforia da primeira etapa. Mas acabou frustrado com somente quatro minutos. Júnior Santos mais uma vez passou por marcadores e bateu colocado, anotando mais um belo gol, para recolocar o líder em vantagem.

Diferentemente da etapa inicial, contudo, desta vez o time mostrou-se mais concentrado para evitar sufoco ao goleiro Lucas Perri. Marcando forte o América, conseguiu roubar a bola e chegar com perigo na frente por vezes. Bastante modificado na reta final, o líder não conseguiu ampliar, contudo. Mas já estava satisfeito com o placar construído, viu Bastos salvar nos acréscimos, e agora se prepara para vingança diante do Athletico-PR, de quem perdeu no 1º turno, no sábado.

FICHA TÉCNICA

AMÉRICA-MG X BOTAFOGO

AMÉRICA-MG – Matheus Cavichioli; Ricardo Silva, Iago Maidana e Danilo Avelar (Alê); Mateus Henrique (Rodriguinho), Juninho, Martínez, Benítez (Cazares) e Nicolas (Marlon); Felipe Azevedo (Renato Kayser) e Mastriani. Técnico: Fabián Bustos.

BOTAFOGO – Lucas Perri; Di Placido, Aryelson (Philipe Sampaio), Cuesta e Hugo; Marlon Freitas, Gabriel Pires (Danilo Barbosa) e Eduardo; Júnior Santos (Bastos), Victor Sá (Luis Henrique) e Tiquinho Soares (Diego Costa). Técnico: Lucio Flavio.

GOLS – Júnior Santos, aos 21, e Benítez, aos 39 minutos do primeiro tempo; Júnior Santos, aos 4 do segundo.

ÁRBITRO – Anderson Daronco (RS).

CARTÕES AMARELOS – Júnior Santos (Botafogo) e Alê (América-MG).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Arena Independência, em Belo Horizonte.