A seleção brasileira de basquete falhou em sua tentativa de ir para os Jogos de Paris-2024 pela Copa do Mundo e terá uma última chance para se garantir pela 15ª na história na competição, desta vez pelo Pré-Olímpico. Em sorteio realizado nesta segunda-feira, na Casa de Basquete Patrick Baumann, em Mies, na Suíça, o País caiu no Torneio 2, em grupo ao lado de Camarões e Montenegro, cruzando com a chave A e com possível decisão de vaga com a Letônia, que será uma das sedes, em Riga, e terá a seu lado Geórgia e Filipinas.

A Federação Internacional de Basquete (FIBA) sorteou os quatro torneios que definirão as últimas quatro qualificadas para Paris-2024 e o Brasil acabou dando sorte, escapando de rivais mais potentes. Lenda da seleção inglesa e presidente da Federação de Basquete do Sudão do Sul, Luol Deng foi o responsável pelo sorteio. Apenas os campeões se classificam para estarem ao lado de (país-sede), , Sérvia, Estados Unidos, Canadá, Austrália, Sudão do Sul e Japão, os oito garantidos até agora.

O Torneio 1, com sede em Valência, terá Espanha, Líbano e Angola no Grupo A, enquanto Eslovênia, Polônia e Bahamas formam o Grupo B. O Brasil aparece no Torneio 2, enquanto o 3 conta com Eslovênia, Nova Zelândia e Croácia em uma chave e Egito, República Checa e a anfitriã Grécia, em jogos agendados para Piraus, na outra.

Por fim foi definido o Torneio 4, que será disputado em San Juan, em Porto Rico, com o anfitrião aparecendo no Grupo B, ao lado de e Bahrein. Na chave A estão México, Costa do Marfim e Lituânia.

Os quatro torneios do pré-olímpico serão disputados entre os dias 2 e 7 de julho. As equipes se enfrentam dentro dos grupos e os dois melhores vão à semifinal, cruzando com a outra chave. Caso avance em primeiro, o Brasil se livraria de pegar a Letônia em uma semifinal, já que a equipe deve passar por Geórgia e Filipinas, que disputariam a segunda vaga às semifinais.

“Torneio muito equilibrado, com seleções importantes, compostas por grandes jogadores. Pelo que fizeram na Copa do Mundo e por ser sede, a Letônia entra com favoritismo, mas tenho certeza que podemos ser muito competitivos”, afirmou o técnico Gustavo de Conti. “O primeiro pensamento é fazer uma boa preparação e passar pelo grupo, para assim ter a possibilidade de jogar pela vaga na fase decisiva”, complementou.

Depois de disputar a Olimpíada de 2016, quando esteve nos Jogos do Rio como sede, o Brasil tenta não repetir a última disputa do Pré-Olímpico, na qual caiu na final contra a Alemanha para os Jogos de Tóquio-2020. A Letônia deve ser a rival a ser batida, após encontro na Copa do Mundo e vitória dos europeus por 104 a 84 que custou justamente a queda verde e amarela.