O Grêmio anunciou neste domingo que acertou a renovação de contrato do técnico Renato Gaúcho, com um novo vínculo válido até dezembro de 2023. O treinador de 60 anos está de férias no Rio de Janeiro, onde recebeu o presidente gremista Alberto Guerra para acertar os detalhes do acordo. O encontro também contou a presença de Paulo Caleffi e Antônio Brum, vice de futebol e diretor da pasta, respectivamente.

Para anunciar a renovação, o clube gaúcho publicou em suas redes sociais um vídeo no qual Renato assume o papel de gênio da lâmpada e reproduz uma das frases que disse no dia de sua apresentação, em setembro. “O Grêmio sempre me convoca e eu estou aqui. Acho que o mais importante de tudo é que eu gosto de desafios. Então, eu conheço este clube, eu tenho uma admiração muito grande pelo nosso torcedor”.

Renato está vivendo sua quarta passagem pelo Grêmio. Após um hiato de cerca de nove meses sem comandar nenhum clube após ser demitido do Flamengo, em novembro de 2021, retornou ao time tricolor no início de setembro deste ano, como substituto de Roger Machado. Comandou a equipe nas dez rodadas finais da Série B e ajudou no retorno à elite, após cinco vitórias, três empates e duas derrotas.

A permanência do treinador tricampeão gaúcho e campeão da Libertadores e da Copa do Brasil já era esperada. Em entrevista após a vitória por 3 a 0 sobre o Brusque, na última rodada da Série B, mesmo sem a renovação oficializada, Renato já falava até em uma lista de pedidos de reforços que estava preparando. Na ocasião, negociava o novo contrato tanto com Alberto Guerra quanto com Odorico Roman, que disputavam as eleições presidenciais do clube. A votação, realizada há uma semana, terminou com Guerra eleito.

Na mesma entrevista, o técnico comentou sobre sua vontade de treinar a seleção brasileira. Como já tinha dito em outras oportunidades, afirmou que comandar o Brasil é seu sonho e que se considera merecedor de tal honra. Após a Copa do Mundo, Tite deixará o comando da equipe nacional. Apesar de muitas especulações desde o anúncio feito pelo atual treinador, a CBF garante que só abrirá negociações em janeiro.