O lutador sul-mato-grossense João Pedro de Souza Machini, de 15 anos, que viralizou como meme feito por amigos para divulgar uma rifa, se tornou campeão mundial na sua categoria, no Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu 2022, no Rio de Janeiro.

“Foram 3 lutas difíceis, mas com bastante garra e suor acabei me consagrando campeão mundial de jiu-jitsu”, descreveu ele ao Jornal Midiamax. Machini honrou o esforço de amigos e familiares que criaram uma rifa para juntar fundos para o atleta conseguir viajar e competir.

Os amigos, que acompanham o esforço de João para conseguir patrocínio, começaram a brincar que ele era capaz de ir de qualquer jeito ao Rio de Janeiro, até mesmo de capivara.

campeao mundial jiu-jitsu
Atleta no pódio após a conquista (Foto: Arquivo pessoal)

Embora fosse uma ironia, o meme virou forma de protesto do atleta de jiu-jitsu, que postou na própria rede social uma arte em que está “montado” no animal queridinho dos sul-mato-grossenses.

Confira a luta decisiva:

Mundial de Jiu-Jitsu

Com o objetivo atingido, o lutador embarcou rumo às terras cariocas para a competição. João foi um dos 121 atletas da delegação de Mato Grosso do Sul que participaram das disputas. Ele também é um dos responsáveis por colocar Seleção de MS em 1º lugar no ranking de equipes.

O grupo ‘pantaneiro’ terminou a competição com 97 medalhas, no Parque Olímpico do RJ. A temporada 2021/22 do tradicional Circuito Rio Mineirinho foi encerrada no evento, que foi dividido em duas partes.

As disputas tradicionais aconteceram no sábado (8) e o Mundial Kids no domingo (9). Enquanto MS faturou, no 1º dia, 36 medalhas de ouro, 34 de prata e 27 de bronze, no dia seguinte, os ‘kids’ garantiram a 7ª colocação para o Estado, com 14 ouros, 6 pratas e 10 bronzes.

O Mundial teve participação de atletas do Chile, Estados Unidos, Canadá, Honduras, e além de MS, outros vários estados do Brasil.

mundial de jiu jitsu medalhas
Alguns atletas da delegação de MS (Foto: Arquivo pessoal)

Da UTI para os tatames

Morador de Dourados, João conheceu o esporte por recomendação médica. Em 2019, ele sofreu um grave acidente e foi parar na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), ficando ao todo 22 dias internado no hospital.

“Tive traumatismo craniano, dilaceração no pé e poderia ter ficado com sequelas, mas, graças a Deus não tive nada. Só que o médico dizia que eu não poderia nem estar andando direito e eu fiz fisioterapia para me ajudar, até onde fui orientado a praticar este esporte”, relembrou.

Embora com pouco tempo no esporte, João se encontrou e persistiu na modalidade. Atualmente, possui seis medalhas e mais o ouro do Mundial. “Minha luta buscando patrocínios continua e tenho muitos desafios ainda pela frente”, comentou ele com o Jornal Midiamax.

campeao mundial jiu-jitsu
João entrou para o esporte após passar dias na UTI (Foto: Arquivo pessoal)