Esportes

Medalhistas em Tóquio 2020, paratletas de MS celebram programa para novo ciclo olímpico

Atletas do estado receberão ajuda dentro do programa com investimento de R$ 120 milhões

Mariane Chianezi e Ranziel Oliveira Publicado em 19/10/2021, às 18h43

Fernando Rufino, o 'cowboy de aço', medalhista paralímpico em Tóquio 2020
Fernando Rufino, o 'cowboy de aço', medalhista paralímpico em Tóquio 2020 - Leonardo de França, Midiamax

Durante o lançamento e anúncio de pacote de R$ 120 milhões para o esporte em Mato Grosso do Sul, os medalhistas paraolímpicos Yeltsin Jacques e o ‘cowboy de aço”, Fernando Rufino, celebraram o apoio para o novo ciclo olímpico.

Conforme o campeão no atletismo, o programa vai dar suporte, garantia e segurança para que os paratletas se preparem para os próximos jogos, em Paris 2024.

[Colocar ALT]
Yeltsin Jaques, medalhista do paratletismo em Tóquio 2020 | Foto: Leonardo de França, Midiamax

“Vamos trabalhar muito para trazer mais orgulho para MS e o Brasil. Com esse programa, nos dá tranquilidade para nós manter trabalhando, com toda a segurança que todo o atleta de alto rendimento precisa para trazer resultados”, disse.

O paratleta disse que dinheiro do programa será destinado para equipamentos esportivos, viagens e alimentação. 

Medalhista na paracanoagem, Rufino exibiu a sua conquista durante o evento e celebrou o auxílio aos atletas. “Representa o futuro do esporte, de MS e da minha carreira paralímpica. Eu vejo isso como um investimento para que possamos treinar e outros atletas alcancem seus sonhos”, pontuou.

À reportagem, o cowboy relembrou o momento em que subiu ao pódio em Tóquio. “Foi sensacional, um sentimento de dever cumprido. Com a pandemia, longe de amigos e da família. Treinamos muito para isso. Agora é manter o mesmo objetivo, treno e disciplina”, disse.

Jornal Midiamax