[Colocar ALT]
Atleta Eduardo, de 15 anos, conquistou 4 medalhas. Foto: Ranziel Oliveira

O Rádio Clube Campo sedia neste final de semana, em Campo Grande, o Campeonato Estadual de Inverno de Natação. Ao todo, sete equipes, incluindo competidores de São Paulo, buscam o título em todas as categorias, desde o mirim ao máster. 

Segundo Gehilson Silva, de 55 anos, treinador da equipe do Rádio Clube, os resultados apresentados até o momento são bons, uma vez que os atletas têm conseguido diminuir o tempo nas provas. “Nossa equipe está com desempenho espetacular”, disse ele na manhã deste domingo (29), ao Midiamax.

Ele lembrou que, por conta da pandemia, os treinamentos foram comprometidos, assim como o nível de competitividade, levando em consideração que os campeonatos estavam suspensos. No entanto, a equipe do Rádio Clube conseguiu se manter no caminho das vitórias.

“Estamos com quase 100% de melhora nas marcas pessoais. Esta é a competição mais importante do primeiro semestre e serve de avaliação para muitos garotos que querem nadar no Brasileiro. A nível de avaliação, isso aqui é imprescindível”, afirmou o técnico.

O estudante Eduardo Ferro, de 15 anos, atleta treinado por Gehilson, afirmou que nada no Rádio Clube desde os 10 anos e já conseguiu quatro medalhas neste estadual: duas de ouro (revezamento 4x50m livre e 800m livre individual), prata (200m livre) e bronze (50m livre). “As melhores coisas você aprende no esporte. Consegui baixar meu tempo e quero ser campeão brasileiro”, declarou.

[Colocar ALT]
Marcella Marcelino, compete na categoria Máster. Foto: Ranziel Oliveira

Marcella Marcellino, personal trainer de 48 anos, também está de olho na competição nacional e já faturou cinco medalhas de ouro nas cinco provas em que participou, sendo elas: 100 metros medley, 200 metros livre, 50 metros peito, 50 metros borboleta e 100 metros peito.

Para ela, o campeonato é importante para mostrar como está o desempenho individual. “É bom para saber se estou no caminho certo. Estou treinando para outubro, quando acontece o Máster”, afirmou ela que nadou dos 12 aos 18 anos, parou e retornou aos 35. “Além da paixão pela natação, voltei em busca de qualidade de vida”.

O estadual é realizado pela Fedams (Federação dos Desportos Aquáticos de Mato Grosso do Sul), em parceira com a (Fundação do Desporto de Mato Grosso do Sul) e o com o Rádio Clube Campo.