Esportes

Flu goleia a U. Católica e fica perto das oitavas da Sula

 4 a 0 

Diego Alves Publicado em 30/06/2017, às 02h34

None

 4 a 0 

Abel Braga afirmou que o confronto da Sul-Americana dificilmente seria resolvido em 90 minutos, mas foi exatamente o que o Fluminense fez diante da Universidad Católica, do Equador, na noite desta quarta-feira. Com um bom e ofensivo futebol, o Tricolor das Laranjeiras venceu por 4 a 0 no Maracanã e encaminhou a classificação para as oitavas de final da Copa.Flu goleia a U. Católica e fica perto das oitavas da Sula

O duelo de volta pela Sul-Americana só acontece no dia 26 de julho. Com grande vantagem, o Fluminense visita a Universidad Católica em Quito. 

Desde os minutos iniciais ficou claro que o caminho para vitória estava no lado esquerdo de ataque. Léo, Wendel, Richarlison, Calazans… Quem apareceu por ali fez um estrago na defesa e levou perigo à meta da Universidad. Depois de receber na entrada da área, Scarpa bateu colocado e tirou tinta da trave de Galíndez. O camisa 10 estava afim de jogo. 

Coube a Henrique Dourado, que já tinha finalizado com perigo antes, abrir o placar no Maraca. Léo cruzou e após bate-rebate na área, a bola se ofereceu para o camisa 9, que só deslocou o goleiro. Dois minutos depois, em mais uma falha de Carabaí, o Ceifador serviu Richarlison, que voltou a marcar pelo Flu após a polêmica envolvendo seu nome e o Palmeiras. 

O Flu seguiu criando chances, mas também deu alguns sustos, especialmente quando se lançava à frente e oferecia o contra-ataque. A Universidad, por sua vez, não soube aproveitar. Quando Patta não estava impedido, Júlio César foi bem.
O Fluminense fez 3 a 0 antes do intervalo e, pasmem, em jogada iniciada pela esquerda. Calazans invadiu a área e cruzou para trás, a bola bateu no braço de Godoy. Henrique Dourado, o atacante que não perde pênalti, fez seu 21 gol em 2017. 

Nem mesmo a saída do Ceifador, lesionado aos seis minutos da etapa final, diminuiu o ritmo do time de Abel Braga. Pedro entrou e logo viu Wendel marcar o golaço da noite. O Moleque de Xerém arriscou de muito longe e acertou no ângulo: 4 a 0. 

Foi o quarto gol de Wendel no ano. O meia tinha prometido arriscar mais após marcar contra o São Paulo, no Morumbi. Dito e feito pelo camisa 6, que deixou o campo ovacionado pela torcida tricolor e deu lugar a Luquinhas. 

Quem também entrou foi Wellington Silva, no lugar do lateral Léo. Com o jogo resolvido, os torcedores ditaram o ritmo da partida até o apito final na base do olé. A impressão é de que a Universidad Católica não será capaz de reverter tal placar na volta, seja com a altitude de Quito ou não. 

FLUMINENSE 4 X 0 UNIVERSIDAD CATÓLICA-EQU 
FICHA TÉCNICA – IDA DA 2ª FASE COPA SUL-AMERICANA 

Estádio : Maracanã, Rio de Janeiro (ER) 
Data : 29/6/2017, às 21h45 
Árbitro : Gustavo Murillo (COL) 
Assistentes : Humberto Clavijo (COL )e Dionisio Ruiz. (COL) 
Renda/ Público : R$ 445.715,00 / 12.997 pagantes (14.373 presentes) 

Cartão amarelo: Léo (FLU); Gastón Gil, Carabaí e Martínez (UNI) 
Cartão vermelho: Não houve. 

GOLS : Henrique Dourado (1-0, 26’/1ºT e 3-0, 44’/1ºT), Richarlison (2-0, 28’/2ºT) e Wendel (4-0, 9’/2ºT) 

FLUMINENSE: Júlio César; Lucas, Henrique, Reginaldo e Léo (Wellington Silva, 33’/2ºT); Orejuela, Wendel (Luquinha, 31’/2ºT) e Scarpa, Calazans, Richarlison e Henrique Dourado (Pedro, 6’/2ºT) – Técnico: Abel Braga 

UNIVERSIDAD CATÓLICA: Galíndez (Mosquera, Intervalo); López, Carabaí, Obando, Cortéz; Godoy, Gastón Gil, Caicedo (Martínez, 27’/2ºT), Patta (Preciado, 34’/2ºT), Defederico; Cifuente – Técnico: Jorge Célico

Jornal Midiamax