Esportes

‘Ex’ marca, Ponte amplia ‘seca’ do Cruzeiro e cola no G-6

3 a 3,

Diego Alves Publicado em 23/06/2017, às 00h28

None

3 a 3,

Depois de um jogo eletrizante contra o Grêmio, terminando empatado em 3 a 3, o que se esperava do Cruzeiro era mais uma grande apresentação diante da Ponte Preta, na noite desta quinta-feira, no Moisés Lucarelli. Pelo lado do time campineiro, era esperado também uma apresentação melhor, já que a equipe faz um bom Campeonato Brasileiro. 'Ex' marca, Ponte amplia 'seca' do Cruzeiro e cola no G-6

O que se viu, entretanto, foi um jogo ruim e com poucas chances, que acabou sendo vencido pelos donos da casa por 1 a 0, com gol salvador de Lucca – ex-jogador com passagem pelo time de Minas Gerais em 2013.

O jogo foi morno. O Cruzeiro entrou em campo com time reserva – sem explicação prévia – algo que contribuiu para a apresentação ruim dos visitantes. Nos dois tempos, as equipes ficaram bastante no meio campo e não houveram grandes oportunidades para os dois lados. A Ponte Preta venceu com um gol de pênalti feito por Lennon em Lucca. Pelo lado celeste, o que vale destacar foram os dois erros da arbitragem que marcaram impedimentos errados – apesar de não ser lances claros.

O resultado coloca a Ponte em 7ª na tabela de classificação, com 14 pontos anotados. Já o Cruzeiro tem 11 tentos na 12ª colocação.

O Cruzeiro recebe o Coritiba, no próximo domingo, às 16h (de Brasília), no Mineirão. A Ponte Preta recebe o Palmeiras, novamente no Moisés Lucarrelli, no mesmo dia e horário.
Primeiro tempo

O jogo começou chato. Os 15 primeiros minutos foram de lentidão, com o Cruzeiro esperando o adversário e entendendo que o empate é um resultado agradável para levar na bagagem para Belo Horizonte, enquanto isso a Ponte não agredia.

A Ponte não jogava bem. O jogo chegou aos 30 minutos sem a equipe da casa chutar perigosamente contra a meta do goleiro Fábio. O time de Gilson Kleina era apatico, não agredir e via o Cruzeiro trocar passes.

E em um lance bobo, a Ponte chegou ao primeiro gol. Numa disputa de bola entre Lennon e Lucca, o defensor tromba no atacante e o árbitro entendeu por pênalti. Na cobrança, o próprio jogador colocou a bola em um lado e viu Fábio cair para o outro, sem chances.

Após o tento, a Ponte Preta melhorou consideravelmente. O time azul permaneceu recuado e a equipe alvinegra avançou suas linhas, aparecendo mais.

O Cruzeiro chegou ao final do primeiro tempo com a garantia que precisaria melhorar bastante para conseguir, pelo menos, o empate. O time mineiro tinha grande dificuldade para criar, o meio campo não funcionava, nem o ataque. As vezes que a bola chegou a Ramon Ábila ele encontrou dificuldades para ficar com a bola.

Segundo tempo

O Cruzeiro voltou querendo mais o jogo. O técnico Sidney Lobo trocou o lateral direito Lennon pelo volante Lucas Romero. A mudança deixou o time mais forte pelo lado que passou a chegar com mais frequência ao campo de ataque.

Sem fazer gols, porém, Lobo fez outras alterações. A principal delas foi tirar o atacante Ramon Ábila por Rafael Sóbis. Depois Sassá entrou. Nenhuma delas funcionou. Para a Ponte, alias, melhorou e a equipe mandante chegava com mais facilidade. O jogo, entretanto, seguiu morno até o fim do duelo. ( Foto: Marcos Bezerra / Futura Press)

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 1 X 0 CRUZEIRO

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas-SP

Data: 22 de junho de 2017, quinta

Horário: 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)

Assistentes: João Luiz Coelho de Albuquerque (RJ) e Wendel de Paiva Gouveia (RJ).

Gols: Lucca, aos 36 minutos do primeiro tempo (Ponte)

Cartões: Lennon (Cruzeiro); João Lucas, Fernando Bob (Ponte Preta)

PONTE PRETA: Aranha, Nino Paraíba, Marllon, Rodrigo e João Lucas; Fernando Bob, Elton e Renato Cajá; Claudinho (Jadson), Lucca e Emerson Sheik.

Técnico: Gilson Kleina.

CRUZEIRO: Fábio, Lennon (Lucas Romero), Caicedo, Murilo, Bryan, Hudson, Lucas Silva, Rafinha, Elber, Ramon Ábila (Rafael Sóbis), Rafael Marques (Sassá).

Técnico: Sidnei Lobo

Jornal Midiamax