Esportes

VÍDEO: homem morre em salto de bungee jump e esposa filma tudo

40 metros

Diego Alves Publicado em 21/12/2016, às 00h49

None
20161220092512_23021067.jpg

40 metros

No último domingo, dia 18, o que deveria ser um mais um tranquilo passeio de família terminou de forma trágica para o serralheiro Fabio Ezequiel Morais, de 35 anos. Ao pular de bungee jump, de uma altura de aproximadamente 40 metros, na ponte férrea Engenheiro Acrísio, em Mairinque (a 71 km de São Paulo), ele morreu.

Nesse esporte radical, a pessoa é presa em cabos pelos pés e pula, de cabeça, em queda livre. Os cabos, então, funcionam como um ioiô.

A mulher do serralheiro, a assistente financeiro Michele Morais, 34, disse que o cabo usado pela empresa contratada para o salto foi maior do que a distância entre a ponte e o chão. "Na hora que ele se jogou, já caiu no chão direto. Ele não foi puxado para cima de novo. Até existe um colchão, mas ele caiu fora dele", afirmou a mulher, emocionada.

Por meio de nota, a empresa MF Locação de Equipamentos, responsável pela organização do salto, confirmou que o participante Fábio Morais sofreu uma queda e não resistiu aos ferimentos e faleceu. “Neste momento tão difícil para todos, os esforços estão direcionados para a assistência aos familiares de Fábio”.

Ainda de acordo com a nota, a MF Locação de Equipamentos já está tomando todas as providências para apurar as causas do acidente e está acompanhando e colaborando com as investigações da Polícia Civil de Mairinque, que abriu inquérito para investigar o caso.

O corpo de Fábio foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Sorocaba (SP) e liberado para a família ainda durante a noite para o velório e enterro, que ocorreu na manhã desta segunda-feira (19) em Valinhos (SP).

"Ele era apaixonado por esportes radicais e sempre praticava, já até pulou de paraquedas", disse Michele. Ela afirmou que hoje parte da família viajou de Valinhos (85 km de SP), onde moram, para a cidade vizinha de Mairinque para assistir ao salto de Morais. "Estava eu, meu cunhado e a noiva dele, além do nosso filho de seis anos", contou. Morais havia até brincado com a possibilidade de pular com o filho, mas ela não permitiu. "Nós fomos só para assistir, porque o restante da família tem medo. Só ele que tinha coragem de praticar esportes radicais." Michele e os familiares estavam filmando o salto de Fábio. Veja o vídeo: 

Jornal Midiamax