Esportes

Jogos Pan-Americanos: Daniele Hypolito perde medalha no salto por 0.025 ponto

A ginasta brasileira ficou com a quarta colocação

Gerciane Alves Publicado em 14/07/2015, às 19h43

None
unnamed_1_4-23.jpg

A ginasta brasileira ficou com a quarta colocação

A ginasta brasileira Daniele Hypolito esteve muito perto de conseguir sua 11ª medalha em Jogos Pan-Americanos, mas acabou fora do pódio na prova do salto em Toronto 2015. Ela ficou com a quarta colocação, perdendo o terceiro posto por 0.025 ponto para a local Ellie Black.

Daniele, que no Canadá disputa os Jogos Pan-Americanos pela última vez de sua carreira, somou 14.062 desta terça-feira no Coliseu de Toronto. Ellie Black, a última a se apresentar na final, ficou com o bronze ao anotar 14.087. O ouro foi da cubana Jimenez Videaux, com 14.737, seguida pela dominicana Yamilet Peña Abreu, com 14.250.

“Foi um bom resultado. As meninas que estavam na frente saltaram muito bem. Competir é isso, estar bem, fazer o melhor. Eu podia ter ido melhor, mas hoje é o terceiro dia de competição. Por não ser o meu forte, está ótimo, estou muito feliz. Só de estar aqui já estou extremamente feliz”, afirmou Daniel.

Em Toronto, Daniele Hypolito já conquistou a medalha de bronze na prova por equipes ao lado da Seleção Brasileira. Ela volta a competir no solo, nesta quarta-feira, em disputa que marcará sua despedida do evento continental. Ao longo da carreira, já conquistou dez medalhas em Pan: três pratas e sete bronzes.

“Estou em contagem regressiva até pra preparar todo mundo. Tenho que me preparar para estar com o psicológico muito bem para ano que vem e fazer minhas últimas Olimpíada do jeito mais bonito possível, pra me despedir de todo povo brasileiro em casa”, completou a atleta, que deve se aposentar após as Olimpíadas do Rio.

Também nesta terça-feira, Arthur Nory Mariano ficou com a quinta colocação da final do solo, prova vencida pelo guatemalteco Jorge Vega Lopez. O brasileiro somou 14.700. O campeão, 15.150. A prata foi do norte-americano Donnell Whittenburg, com 14.975, e o bronze foi de Samuel Mikulak, campeão no individual geral, que desta vez anotou 14.925.

Já no cavalo com alças, Francisco Barreto ficou em sexto com 14.450 e Lucas Bitencourt foi o oitavo, com 12.825. Dois atletas dividiram o ouro: o colombiano Jossimar Calvo Moreno, e o norte-americano Marvin Kimble, que empataram com 15.025. O bronze foi do mexicano Daniel Corral Barron.

“Bom resultado do Brasil e pessoal. Saio contente, de cabeça erguida. É sinal de que estou evoluindo, de que o Brasil está evoluindo. A final foi incrível. Os atletas que estavam ali são extremamente de alta qualidade. Quem conhece ginástica sabe que cavalo é cavalo, é um aparelho que a gente quase nunca sabe o que vai acontecer, mas estou contente por ter feito a minha parte”, disse Barreto.

Jornal Midiamax