Esportes

Inter será denunciado por injúria racial no TJD-RS

O Internacional só deve se pronunciar sobre o caso quando receber efetivamente a denúncia

Clayton Neves Publicado em 04/04/2015, às 13h59

None
fabriciodedodomeiojefersonguarezefp.jpg

O Internacional só deve se pronunciar sobre o caso quando receber efetivamente a denúncia

Em entrevista ao Sportv na noite desta sexta-feira (3), o procurador do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul, Alberto Franco, informou que vai denunciar o Internacional por injúria racial ao lateral esquerdo Fabrício.

O incidente teria ocorrido na saída do jogador de campo na vitória por 1 a 0, sobre o Ypiranga, na quarta-feira, após o jogador reagir com gestos obscenos às vaias que vinha recebendo. Fabrício foi expulso por conta do incidente e chegou a atirar a camisa do clube no chão, o que motivou a ira de torcedores, que chegaram a comemorar o fato de ele ter recebido cartão vermelho.

Desde o final da partida, um vídeo que circula na internet mostra vários torcedores ofendendo Fabrício na saída do gramado. Um deles estaria falando a palavra “macaco”, mas a imagem é inconclusiva e não dá a certeza da utilização do termo pelo torcedor, que já concedeu entrevistas negando de forma enfática a acusação.

“Em nenhum momento eu disse ‘macaco’. Sou negro, meus pais são negros, minha esposa é negra. Em hipótese alguma eu teria ofendido ele dessa forma”, salientou Vinícius Paixão, o colorado que aparece no vídeo xingando o jogador de forma mais veemente, em entrevista à Rádio Guaíba . “Eu xinguei ele, mas dentro do limite. Falei ‘vai tomar no c*, c***!’. Fica nítido”, completa.

Foi um depoimento do jornalista Luciano Potter, no Twitter, que motivou a procuradoria a realizar a denúncia. E Potter confirma que Paixão que não ofendeu o Fabrício, mas outros torcedores sim: “os insultos racistas que ouvi contra Fabrício não foram realizados pelo cara do vídeo em discussão. Saíram do outro lado do mesmo túnel”, disse o jornalista.

“A investigação poderia ser baseada somente nas imagens de vídeo. Contudo, como houve o testemunho desse jornalista dando conta da existência de injúrias raciais, creio que há elementos suficientes para oferecer a denúncia”, disse Franco. O Internacional só deve se pronunciar sobre o caso quando receber efetivamente a denúncia. Ao Sportv, o vice jurídico do clube, Marcelo Freitas e Castro, disse entender que “a agremiação não pode ser condenada pela atitude de uma pessoa”.

Jornal Midiamax