Leandro Damião fez o gol que igualou o placar do primeiro duelo

martelou o jogo todo, mas só conseguiu eliminar o nos pênaltis. Na noite desta quarta-feira, no Mineirão, a equipe do técnico Marcelo Oliveira dominou durante os 90 minutos, conseguiu a vitória por 1 a 0 e despachou os tricolores na disputa de penalidades. Leandro Damião fez o gol que igualou o placar do primeiro duelo, ocorrido no Morumbi. Nas cobranças, Fábio e Rogério Ceni defenderam duas vezes, mas um erro a mais do lado tricolor garantiu a vaga aos celestes naquela que é a provável última Copa Libertadores do ídolo paulista.

O adversário nas quartas de final da Copa Libertadores sai do confronto entre Boca Juniors e River Plate, que acontece nesta quinta-feira – na ida, o time de Monumental de Nuñez venceu em casa por 1 a 0.

O primeiro tempo mexeu com os nervos dos torcedores das duas equipes. O São Paulo teve um início melhor e apostou na troca rápida de passes para ameaçar. A melhor chance tricolor foi em cobrança de falta de Michel Bastos aos 11min, que obrigou Fábio a desviar levemente para evitar o primeiro gol do jogo.

Já o Cruzeiro achou facilmente o pronto fraco do adversário: Reinaldo. Com Marquinhos solto, o time celeste abusou dos ataques pela direita e criou muito pelo setor. O lateral esquerdo são-paulino ficou próximo de ser expulso em falta cometida em Leandro Damião, mas o árbitro uruguaio Andrés Cunha foi bondoso com o defensor.

O Cruzeiro só foi abrir o placar depois do intervalo, mas obviamente explorando a fragilidade do setor esquerdo tricolor. Aos 10min, depois de passe de Willian, Mayke passou facilmente pela ponta direita e cruzou para Leandro Damião completar ao fundo das redes. Com a vantagem no marcador, o time da casa dominou a partida e acuou o adversário em seu camo de defesa.

Para o São Paulo, além de não conseguir fazer um bom jogo coletivamente, viu alguns de seus destaques estarem abaixo do comum. Paulo Henrique Ganso esteve apagado, enquanto Michel Bastos, de volta após dengue , criou pouco e precisou ser substituído por suas condições físicas. Mesmo assim, o time tricolor conseguiu segurar o placar e levar o jogo aos pênaltis.

Rogério Ceni foi o primeiro a chutar e converteu. A seguir, o goleiro defendeu batida de Leandro Damião, que ainda tocou na trave. Ganso chutou no meio logo depois e manteve o São Paulo em vantagem, e Marquinhos também acertou. O terceiro são-paulino foi Souza, que chutou por cima do travessão. Logo depois, De Arrascaeta empatou a cobrança tocando à esquerda de Ceni.

A situação se inverteu com Luís Fabiano, que bateu muito mal e permitiu a defesa de Fábio. Henrique foi o próximo e cobrou no canto esquerdo são-paulino. Centurión manteve o São Paulo com chances ao chutar alto e Ceni salvou seu time ao defender cobrança de Manoel. O problema tricolor foi que Fábio defendeu a tentativa de Lucão e Gabriel Xavier cobrou bem: classificação do Cruzeiro .

GOL

Cruzeiro 1 x 0 São Paulo – 10min do segundo tempo

Mayke recebeu de Willian na ponta direita, deixou a marcação para trás e cruzou para que Leandro Damião tocasse facilmente para o gol.

Adeus de Ceni?

Rogério Ceni deixou o gramado bastante abatido e afirmando que esta deve ter sido sua última Libertadores. Durante a partida, o camisa 1 fez boas defesas e ainda espalmou dois pênaltis ao fim. O jogador tem contrato até o meio do ano e provavalmente vai se aposentar definitivamente dos gramados.

Tira-teima

A partida decidiu uma disputa particular entre as equipes. Em 2009, o Cruzeiro despachou o São Paulo nas quartas de final da Libertadores com duas vitórias. No ano seguinte, foi a vez de a equipe tricolor promover a eliminação celeste na competição sul-americana, novamente nas quartas e também com dois triunfos. Agora a vantagem está com os mineiros.

Exclusivo, mas instável

Assim como fez na última semana, com a partida entre Guaraní e Corinthians, a Fox Sports teve um jogo exclusivo na rodada da Libertadores. Porém, o Cruzeiro x São Paulo não ocorreu sem percalços, já que o sinal da emissora caiu em algumas oportunidades. Os torcedores não perdoaram:

Saiba Mais