Efeito Assis: Ronaldinho pode ser “odiado” por todas as torcidas

Caso craque vista a camisa do Cruzeiro no segundo semestre, relação de amor entre R10 e Galo estremecerá
| 04/05/2015
- 22:09
Efeito Assis: Ronaldinho pode ser “odiado” por todas as torcidas

Caso craque vista a camisa do Cruzeiro no segundo semestre, relação de amor entre R10 e Galo estremecerá

Sem Roberto de Assis Moreira, Ronaldinho não seria Ronaldinho, um dos jogadores mais espetaculares da história. O irmão assumiu o papel de pai (que a família perdeu precocemente), agente e melhor amigo. Guiou e planejou todos os passos do craque ao longo da carreira vitoriosa. R10 aprendeu a escutá-lo, a seguir seus conselhos e “ordens” desde criança.

Ronaldinho ganhou milhões de dólares, foi eleito o melhor do planeta, duas vezes pela Fifa, ergueu quase todos os troféus relevantes do futebol mundial. A marca R10 tornou-se forte. Assis coordenou todos os projetos.

No entanto, a parceria tem um custo. R10 pode acabar “odiado” pelas torcidas de todos os clubes que o acolheram no Brasil. E pela magia que espalhou nos gramados, Ronaldinho não merecia o rótulo de “mercenário” aqui.

Dívida e estratégia

Assis é um grande estrategista, sabe ganhar dinheiro. Ao revelar a existência de uma dívida de R$ 10 milhões (que, é claro, precisa ser quitada o quanto antes) do Atlético-MG, deixou vazar uma negociação com o rival Cruzeiro. Os que conviveram com R10 em Minas, inclusive amigos próximos, seguem reforçando seu amor pelo Galo.

Seria uma imposição do irmão o possível desembarque na Toca da Raposa II?

Ronaldinho até adorava zoar os “parças” celestes, quando o alvinegro levantava uma taça. Quando se despediu da Cidade do Galo, ano passado, R10 caiu em choro na sua mansão, em Lagoa Santa, nos arredores de BH. Afinal, a Massa o fez reviver os dias de herói, os dias de motivação, o carregou no colo. Ele é muito grato aos atleticanos. Nunca escondeu o prazer de atuar no Independência.

Relação de amor será manchada

Assis não destruirá, mas “manchará” essa relação de amor, caso Ronaldinho vista a camisa do Cruzeiro. Muitos vão odiá-lo, chamá-lo de traidor. Mesmo sentimento da torcida do Grêmio, clube do coração de R10, após a negociação frustrada em 2011. Ronaldinho sempre sonhou em terminar sua carreira no Tricolor Gaúcho. O astro chega a cair em lágrimas ao falar da atual hostilidade dos gremistas.

No Flamengo, todos se lembram da conturbada saída via Justiça. Mulheres, atrasos de salário, baladas, samba, dinheiro, crise com diretoria e comissão técnica. Definitivamente, ninguém tem saudades do craque no Rio.

Mesmo que brilhe na Raposa, o passado alvinegro sempre vai interferir. Imagine se não render… Críticas vão abafar a estadia na Toca II. E ele tem mercado nos Estados Unidos.

Então, deixo duas simples perguntas a Assis: “Vale a pena ver R10 órfão de qualquer idolatria entre as torcidas que o acolheram no seu próprio país? Quer que a imagem de ‘mercenário’ se consolide de vez?”.

Definitivamente, R10 não merece…

Veja também

A dupla Neymar e Messi, do Paris Saint-Germain, ficou de fora

Últimas notícias