O saldo de contratações pelo regime de trabalho temporário em Mato Grosso do Sul registrou queda de 63,63% em 2023 na comparação com o período anterior, 2022. 

Segundo dados do Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), o Estado teve 1.024 admissões e 1 mil desligamentos de temporários no ano passado, tendo um saldo de 24 novos empregos. Já em 2022, foram 1.822 contratações e 1.756 desligamentos, resultando em 66 novos postos. 

O setor de serviços foi o grande responsável por puxar o saldo positivo no ano passado, com 23 novos empregos temporários. 

Agropecuária teve um novo posto de trabalho criado, enquanto setores como indústria e comércio admitiram e demitiram o mesmo número de pessoas em Mato Grosso do Sul. 

Mulheres lideram trabalho temporário em MS

Mulheres lideraram as contratações no regime de trabalho temporário em 2023, com o saldo positivo de 78 novos postos ocupados por elas. Os homens tiveram um déficit de menos 54 vagas ocupadas por eles. 

Os dados também mostram que o trabalho temporário foi mais presente na faixa etária de 40 a 49 anos e pessoas com o ensino médio completo. 

O grupo com idade de 50 a 59 anos teve saldo positivo de 10 novos postos. Já entre os mais jovens houve déficit, ou seja, houve mais demissões do que contratações, com menos 22 empregos entre trabalhadores de 25 a 29 anos.