Cotidiano / Emprego & Concurso

Encare a busca por um emprego como um projeto de sucesso para a vida

Diante da crise econômica, em que o índice de desemprego sobe a cada trimestre, boas dicas podem fazer a diferença

Kemila Pellin Publicado em 12/07/2015, às 13h22

None
desemprego-578787.jpg

Diante da crise econômica, em que o índice de desemprego sobe a cada trimestre, boas dicas podem fazer a diferença

O país tem sofrido com a crise econômica que tem obrigado, principalmente o setor industrial, a fazer cortes de gastos, que sempre incluem demissões.

No último trimestre, que terminou em maio, a taxa de desemprego no Brasil fechou em 8,1%, o que representa uma alta em relação ao mesmo período do ano anterior (7%) e também em relação ao trimestre encerrado em fevereiro deste ano (7,4%). No trimestre encerrado em abril, o desemprego registrado tinha sido de 8%.

Os dados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) fazem parte da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua Mensal. 

Diante deste cenário, conseguir um novo emprego está ainda mais difícil, por isso preparamos dez dicas para você ter sucesso em sua busca. As informações são baseadas em um reportagem da revista Exame e em uma pesquisa feita pelo instituto Hays.

1 – Trate a busca por emprego como você trataria um projeto

“O profissional deve manter uma rotina de trabalho neste projeto que é encontrar um emprego”, diz Juliano Ballarotti, diretor Hays. Organize-se e trace uma estratégia. 

2 – Não descarte a possibilidade de fazer trabalhos temporários

Em algumas carreiras, como as de tecnologia da informação, por exemplo, há oferta mais ampla de projetos temporários.

3 – Acione a rede de contatos

A indicação ainda é a forma mais eficiente de arrumar um emprego. Lembre-se das pessoas às quais você já ajudou ao longo da sua carreira, elas, certamente, serão as mais dispostas a lhe estender a mão.

4 – Atualize perfis em redes sociais profissionais

Use a tecnologia a seu favor. Do mesmo jeito que você atualizou o seu currículo, reveja seus perfis em redes sociais profissionais, indica Ballarotti. Explore o LinkedIn, conheça as ferramentas de busca de emprego.

5 – Tente chegar de outras maneiras às oportunidades

Se o LinkedIn é uma ótima ferramenta para ficar a par das oportunidades, a parte ruim é que o acesso também é bastante massificado. 

6 – Procure headhunters

Cadastre-se em consultorias de recrutamento e tente estabelecer contato com headhunters.Não se acanhe, mande uma mensagem, tente marcar um encontro com recrutadores.

7 – Não se cadastre para qualquer oportunidade

A máxima “trabalho chama trabalho” é verdadeira, mas não é por isso que seja recomendável “atirar” para todos os lados. Gamba explica que os recrutadores que trabalha, em consultorias têm acesso ao sistema eletrônico que vai mostrar para quais oportunidades o profissional se cadastrou.

8 – Invista no seu desenvolvimento

O momento pode não ser o mais propício para investir dinheiro em muitas coisas, mas apostar (e gastar) em você pode valer a pena. Afinal, essa é a hora certa de fazer os ajustes necessários para aumentar as chances de recolocação.

9 – Prepare-se para as entrevistas que surgirem

Vá bem preparado para as entrevistas que forem marcadas. Pesquisar a empresa e fazer as perguntas certas ao recrutador pode fazer a diferença e contar pontos na sua avaliação, de acordo com os especialistas.

Exercite-se pensando em como responderia às questões mais frequentes.

10 – Não descuide de outras esferas da sua vida

Para a maioria das pessoas sem emprego é impossível não sentir o amargor da ansiedade. “É normal ficar ansioso”, diz Ballarotti. Ele recomenda, porém, que o profissional busque equilibrar todas as esferas da sua vida para tentar diminuir um pouco a pressão que ele, inevitavelmente, sente. “É o momento adequado para cuidar da saúde, fazer as coisas com a família, encontrar os amigos, e se reorganizar”.

Jornal Midiamax