O aeroporto de está no pacote que vai receber investimentos até 2026, conforme prevê o contrato de concessão da Aena, empresa espanhola que assumiu a administração de três aeroportos de Mato Grosso do Sul em 2023. A reforma prevê dobrar a capacidade de operação em Corumbá.

Nesta semana, a Aena apresentou os planos de melhorias estruturais para os aeroportos de Mato Grosso do Sul, que incluem o Bloco SP/MS/PA/MG. O principal aeroporto do bloco é Congonhas, que deve receber uma reforma completa.

Em Corumbá, o estudo de viabilidade feito antes da concessão prevê que o fluxo de passageiros cresça 3,5% ao ano, saindo de 53,2 mil em 2023 para 145,5 mil pessoas em 2052. Em dezembro de 2019, o Aeroporto apresentava rotas diretas para as regiões Centro-Oeste e Sudeste, mostrando sua vocação para atendimento da demanda local.

Ao fim das obras promovidas pela Aena, o aeroporto de Corumbá vai dobrar a capacidade operacional, que poderá alcançar 100 mil passageiros ao ano. Haverá uma bateria de melhorias e revitalizações, com foco no aumento da segurança operacional. Também serão implantadas quatro posições de estacionamento tipo C no pátio. A Aena assumiu a administração do aeroporto em 10 de novembro.

Principais melhorias:

  • Ampliação do terminal de passageiros de 1.950 m² para 2.850 m²
  • A superfície da área pública será 2 vezes maior
  • Sala de embarque com 2 portões em área de 350 m²
  • Balcões de check-in com 4 posições em área de 70 m²
  • 1 controle de segurança (raios-x) com 40 m²
  • Restituição de bagagem com 1 hipódromo em área de 130 m²
  • Construção de áreas de escape de segurança, no fim da pista, em ambas as cabeceiras
  • Adequação da faixa preparada
  • Instalação de PAPI na cabeceira 09
  • Reconfiguração do pátio de aviação geral