começou 2024 com alta na inflação, porém o índice tem apresentado aumento há seis meses consecutivos. Em janeiro, a inflação foi de 0,48% na Capital, acima da médica nacional, mas abaixo do mesmo período do ano passado.

Dados do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Amplo) do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgados nesta quinta-feira (8), mostram que os setores de habitação, alimentação e vestuário tiveram as principais altas.

Os preços de oito dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados em Campo Grande tiveram alta em janeiro, sendo que apenas o setor de transporte teve redução no mês. A maior variação (1,48%) veio do grupo Vestuário, devido ao aumento nos preços de roupas e sapatos. Já o maior impacto (0,26 p.p.) foi de Alimentação e bebidas (1,06%).

Os grupos Habitação (1,03%) e Despesas pessoais (0,79%) contribuíram com 0,16 p.p. e 0,07 p.p., respectivamente. Os demais grupos ficaram entre 0,16% de Comunicação e o 0,52% de .

Preço do ar-condicionado teve maior alta em 2023

Os dados do IBGE mostram ainda que o aumento no do aparelho de ar-condicionado teve a maior alta dentro do grupo de artigos de residência. O aparelho teve 34,72% de aumento ao longo de 2023.
O grupo teve variação mensal de 0,11% em janeiro e de 1,82% na variação acumulada em 12 meses. No lado das quedas, os subitens televisor (-3,90%) e máquina de lava roupa (-1,72%) apresentaram as maiores variações negativas para esse grupo.

O grupo Educação apresentou variação de 0,52% em janeiro. Esse resultado foi influenciado pela queda nos subitens livro não didático (-1,51%) e atividades físicas (0,25%). Os únicos subitens do grupo que apresentaram alta foram artigos de papelaria (3,02%), livro didático (2,77%) e papelaria (2,51%).

Inflação do país teve alta em janeiro

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de janeiro foi de 0,42% e ficou 0,14 ponto percentual abaixo da taxa de dezembro (0,56%). Nos últimos 12 meses, o IPCA acumula alta de 4,51%, abaixo dos 4,62% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em janeiro de 2023, a variação havia sido de 0,53%.  

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, sete tiveram alta em janeiro. A maior variação (1,38%) e o maior impacto (0,29 p.p.) vieram do grupo Alimentação e bebidas, que acelerou em relação ao resultado de dezembro (1,11%). Na sequência, destaca-se a alta de Saúde e cuidados pessoais (0,83% e 0,11 p.p.).

(Foto: Nathália Alcântara, Jornal Midiamax)