O encontro de brechós, que reuniu quase 40 comerciantes no Horto Florestal, atraiu os campo-grandenses, neste sábado (13). O evento teve um grande movimento na parte da manhã, mas o clima chuvoso fez com que os expositores encerrarem as atividades antes do previsto.

De acordo com os expositores, o evento atingiu maior movimento das 9h e 12h, mas com a garoa que caiu no centro da cidade, eles decidiram desmontar as barracas antes do horário de encerramento.

“Ficou aquela instabilidade de chuva e as pessoas devem ter ficado em dúvida se viriam ou não. Terminamos cedo por causa da chuva, que aumentou depois das 12h. Mas ainda assim o movimento foi bom”, explica a proprietária do Flor de Guavira, Elenir Peres.  

A proprietária do brechó Black Velvet, Priscilla de Oliveira, 29 anos, conta que o evento cumpriu com as expectativas, e mesmo com a ameaça de chuva, as vendas foram boas.

“De manhã parecia que ia chover, deu uma chuviscada, mas depois o tempo abriu e veio o público. Eu achei que veio um público diverso, vendi tanto para adolescentes, quanto para pessoas mais idosas”, explica.

Priscilla de Oliveira, proprietária do brechó Black Velvet. (Ana Laura Menegat, Midiamax)

O brechó já participa das edições da feira Garimpasso, mas essa é a primeira vez de Priscilla expondo no Horto Florestal. Com foco em peças vintages, o brechó atende tanto para o público feminino, quanto masculino.

“Eu já participei do Coletivo de Brechós, fiquei quatro anos lá, e agora estou no Garimpasso. Essa é minha primeira vez [no Horto Florestal] e estou satisfeita. Nosso alvo é mais o público jovem, mas eu tento dar uma variada porque nessas feiras vem bastante gente”, conta.

Evento é opção de lazer no fim de semana

A médica, Isadora Leão, de 28 anos, convidou a amiga para ir até o evento e aproveitar o sábado. Frequentadora assídua de brechós, conta que ficou sabendo do evento através das redes sociais

“Nós somos brechozeiras mesmo. Tem uns oito anos que eu costumo frequentar brechós. A gente sempre fica sabendo do Garimpasso, pelas redes sociais, e vimos que ia ter essa edição. Mas acabamos errando o horário e perdemos a melhor parte”, conta.

Isadora aproveita as feiras para achar no estilo que mais gosta de se vestir, o vintage, mas percebe que está cada vez mais difícil achar brechós com um justo.

“Eu gosto muito de roupas vintages, mais diferentes. Mas o que me incomoda é não anda tendo muitos brechós com preço de brechó mesmo, estão ficando mais caros. Mas às vezes dá para achar coisas muito boas, que você não compraria novo, mas encontra de segunda mão”, explica.

Amigas aproveitaram o sábado para fazer compras no encontro de brechós. (Ana Laura Menegat, Midiamax)