Mato Grosso do Sul tinha 73,3 mil empresas locais em 2021, número que cresceu 33% em dez anos, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Essas empresas eram responsáveis por empregar 431 mil pessoas.

As informações constam no Cempre (Cadastro Central de Empresas) e mostram ainda que somente em 2021 foram criadas 13.905 empresas locais, que geraram 17,3 mil empregos formais.

Do total de empresas ativas em 2021, 82,3% (ou 64.517 empresas) eram sobreviventes e 17,7% (ou 13.905) eram entrantes (que ingressaram em 2021 na lista de empresas ativas). No Estado, a taxa de sobrevivência em 2021 foi superior à taxa de 2020 (80,8%) e de 2011 (79,3%).

Das empresas nascidas em 2021, o salário médio dos trabalhadores era de R$ 1.643,51 e as remunerações atingiram a marca de R$ 1,2 bilhão naquele ano. Isso representou um aumento de 21% se comparado ao ano de 2020.

O setor, de acordo com o CNAE 2.0 (Cadastro Nacional de Atividades Econômicas), que mais contribuiu nesse quesito no Estado foi o do Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas, com R$ 355 milhões, seguido pela indústria de transformação, com R$ 227,5 milhões, e Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura, com R$ 169,3 milhões.

Esses três setores juntos foram responsáveis por mais de 62,3% dos salários e outras remunerações no Estado.