A (CEF) encerrou o quarto trimestre de 2022 com lucro líquido contábil de R$ 2,2 bilhões, de acordo com números publicados nesta quarta-feira, 22. O resultado do banco público caiu 32% em base anual. No acumulado de 2022, o resultado foi de R$ 9,8 bilhões, baixa de 43,4%, segundo informe de resultados da instituição pública.

A margem financeira da CEF aumentou 30,3% em relação ao mesmo período do ano anterior, para R$ 15 bilhões. Segundo a , o resultado é fruto do bom desempenho nas receitas com operações de crédito e na tesouraria – os dados detalhados sobre margens com clientes e com mercado ainda não foram divulgados.

No trimestre, a CEF freou a concessão de crédito diante da queda de seus índices de liquidez. Os esforços foram direcionados para a captação de recursos, através de depósitos ou instrumentos como letras de crédito imobiliário e agrícola. Ainda assim, concedeu R$ 123,9 bilhões em operações, alta de 7,2% em um ano.

No final do quarto trimestre, a carteira de crédito da Caixa somava R$ 1 trilhão, valor 16,7% maior que o do final de 2021. A carteira de crédito imobiliário, que é a de maior peso, somava R$ 637,9 bilhões, alta de 13,6% em um ano. A maior parte da contratação no trimestre foi em linhas com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Já a carteira destinada ao agronegócio chegou a R$ 44,1 bilhões, crescimento de 167,5% na comparação com o último trimestre de 2021. As operações para somavam R$ 99,3 bilhões, alta de 5,7% em um ano.

Captação e ativos

Em dezembro, a Caixa tinha captação total de R$ 1,2 trilhão, e informa ter encerrado 2022 com 36,1% dos depósitos de poupança do mercado brasileiro.

A Caixa encerrou dezembro com R$ 1,6 trilhão em ativos totais, o que exclui fundos administrados, como o FGTS. O volume era 9,4% superior que o registrado no mesmo mês do ano passado. O banco ainda não detalhou o retorno sobre o patrimônio líquido (ROE, na sigla em inglês).

Saiba Mais