A pouco menos de um mês da Semana Santa, produtos típicos da época já ganharam destaque nos supermercados de Mato Grosso do Sul. Além dos peixes e ovos de páscoa, destaques do período, produtos como azeite, vinhos, azeitonas e batata estão em evidência entre as prateleiras. 

De acordo com o presidente da Amas-MS (Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados), Denyson Prado, a Semana Santa aparece como a quarta data mais importante do calendário de vendas, justamente por isso, a expectativa para o período está elevada. 

Foto: Nathalia Alcântara/Jornal Midiamax

“A data acontece no início do mês, quando as pessoas acabaram de receber o salário. Isso faz com que a gente fique bem confiante”, explica Denyson 

Segundo ele, algumas lojas começaram a se preparar logo depois do Carnaval. “Foi quando começaram a aparecer os ovos de páscoa”, lembra. No entanto, foi no início de março que o ‘start’ foi dado e a maioria dos supermercados já estava com estoque preparado para atender à demanda.

Preços em alta 

Apesar das boas perspectivas, considerável alta de preços foi identificada no comparativo de 2023 com o ano passado. No caso do bacalhau e do salmão, por exemplo, o acréscimo sentido chegou a 40%. Já no caso dos ovos de páscoa, o aumento sentido variou entre 10% e 15%, segundo análise da Amas.

Apesar dos preços mais salgados, segundo Prado, a expectativa é de aumento nas vendas, com percentual de 5% a 10% a mais do que em 2022. “A gente estima esse aumento especialmente nas vendas de ovos de páscoa, barras de chocolate e colomba pascal, que foram itens muito vendidos nos últimos anos”, detalha. 

Peixe para todos os bolsos 

Com a substituição da carne bovina, o peixe desponta como queridinho para as refeições do período santo. No comércio, opções para diferentes gostos e bolsos. 

Na Peixaria Matias, na Vila Progresso, o quilo da lasca do bacalhau sai a R$ 96 e o lombo do peixe a R$ 125, no entanto, segundo o gerente, Nailton Santana, por pouco mais de R$ 30 é possível levar uma porção para casa. 

“A gente tem a costela de pacu por R$ 23 o quilo, costa de pintado por R$ 33 e filé de tilápia por R$ 38. Pacote com 600 gramas de camarão custa entre R$ 35 e R$ 70 e tem filé de pintado a R$ 43. São opções para diferentes gostos e bolsos”, comenta. 

Segundo ele, desde a semana passada, o movimento da clientela já cresceu cerca de 20%, no entanto, durante a semana Semana Santa o fluxo mais que dobra. “É uma data que esperamos durante todo o ano. A expectativa é muito boa e por isso já começamos a nos preparar e organizar tudo”, pontua.

Por conta da procura crescente, Nailton diz que o melhor a se fazer é comprar tudo com antecedência. “Em outros anos já aconteceu de chegar a Semana Santa e não ter mais determinados produtos”, relata.