Você tem direito? PIS-PASEP esquecido por trabalhadores será liberado para saque em março

Abono é referente a quem trabalhou no ano de 2019
| 04/02/2022
- 19:17
Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Divulgação

Mesmo em crise econômica, mais de 320 mil brasileiros 'esqueceram' de sacar cerca de R$ 208 milhões referentes ao PIS-PASEP do ano-base de 2019. Mas, esses trabalhadores poderão resgatar novamente esses valores a partir de 31 de março de 2022, segundo comunicou o governo federal.

Para resgatar os valores deixados para trás, o trabalhador deverá comparecer a uma unidade de atendimento do Ministério do Trabalho com documento oficial com foto a partir do dia 31 de março.

Assim, um recurso administrativo deverá ser aberto para que o PIS-PASEP seja reenviado para saque aos bancos pagadores ( ou Econômica).

Dessa forma, terão direito ao PIS-PASEP do ano-base 2019 apenas quem se encaixa nos seguintes critérios:

  • Ter recebido por pelo menos 30 dias de trabalho em 2019.
  • Atuado com carteira assinada em 2019.
  • Ter recebido, em média, no máximo dois salários mínimos mensais em 2019.
  • Estar inscrito no PIS-Pasep há pelo menos 5 anos.
  • Que o seu empregador tenha atualizado seus dados na Rais (Relação Anual de Informações Sociais).

Como consultar o abono salarial?

Para saber se terá direito ao PIS-PASEP, basta consultar a Carteira de Trabalho Digital ou o portal gov.br, pelo link https://www.gov.br/pt-br/servicos/sacar-o-abono-salarial.

Além disso, há possibilidade de realizar consulta ao canal 158 do Ministério do Trabalho e Previdência, bem como das unidades presenciais da pasta.

Pela Carteira de Trabalho Digital, é necessário que o trabalhador atualize o aplicativo. Depois, basta acessar a aba 'benefícios' e 'abono salarial' em seguida. Assim, será possível visualizar valor, dia e banco para recebimento.

Abono dobrado

Os trabalhadores que exerceram atividade no ano de 2020 podem receber até R$ 1,2 mil. Além disso, é necessário ter cumprido pelo menos 30 dias de trabalho no ano de referência. A quantidade de meses trabalhados determina o valor a ser recebido de abono, que varia de R$ 101 a R$ 1.212.

Dessa forma, terão direito ao PIS-PASEP 2022 apenas quem se encaixa nos seguintes critérios:

  • Ter recebido por pelo menos 30 dias de trabalho em 2020.
  • Atuado com carteira assinada em 2020.
  • Ter recebido, em média, no máximo dois salários mínimos mensais em 2020.
  • Estar inscrito no PIS-Pasep há pelo menos 5 anos.
  • Que o seu empregador tenha atualizado seus dados na Rais (Relação Anual de Informações Sociais).

Calendário PIS-PASEP 2022

 

calendario pis pasep 2022 - Você tem direito? PIS-PASEP esquecido por trabalhadores será liberado para saque em março

Já o Pasep é pago pelo Banco do Brasil a funcionários públicos que atendem aos critérios do abono salarial. Para o Pasep, é levado em conta o número de inscrição do servidor, sendo que os primeiros a receber serão os com final 0 e 1. Assim como para o PIS, o Pasep será pago até março deste ano e o prazo para saque é até o dia 29 de dezembro. 

Confira o calendário do Pasep 2022 completo abaixo:

calendario pasep 2022 - Você tem direito? PIS-PASEP esquecido por trabalhadores será liberado para saque em março

Quanto vou receber de PIS-PASEP?

Vale lembrar que o abono é proporcional à quantidade de meses trabalhados, veja:

  • Quem trabalhou um mês deve receber — R$ 100
  • Quem trabalhou dois meses deve receber — R$ 200
  • Quem trabalhou três meses deve receber — R$ 300
  • Quem trabalhou quatro meses deve receber — R$ 400
  • Quem trabalhou cinco meses deve receber — R$ 500
  • Quem trabalhou seis meses deve receber — R$ 600
  • Quem trabalhou sete meses deve receber — R$ 700
  • Quem trabalhou oito meses deve receber — R$ 800
  • Quem trabalhou nove meses deve receber — R$ 900
  • Quem trabalhou dez meses deve receber — R$ 1.000
  • Quem trabalhou onze meses deve receber — R$ 1.100
  • Quem trabalhou doze meses deve receber — R$ 1.200

O mesmo vale para o ano-base 2021. Neste caso, deve-se somar os valores dos dois anos para saber o total a que tem direito.

Veja também

Últimas notícias