A partir desta quarta-feira (15) está proibido o plantio de soja em Mato Grosso do Sul. Conhecido como vazio sanitário da soja, fica proibido o plantio da cultura no Estado até o dia 15 de setembro. A medida é tomada pela Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), com base em determinação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

O prazo deve ser seguido por todos os estados produtores de soja, em todo o país. Segundo o Mapa, ela é importante para o controle da ferrugem asiática da soja, causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi.

De acordo com a Iagro, na safra 2021/2022 foram cadastradas na Iagro 15.404 áreas com plantio de soja, com área declarada de mais de 3,2 milhões de hectares cultivados. Esse número representa um aumento de 13% de áreas cadastradas em relação à safra 2020/2021. A medida fitossanitária foi estabelecida no estado em 2006.

A ferrugem asiática é considerada uma das mais severas doenças que incidem na cultura da soja, podendo ocorrer em qualquer estádio fenológico. Nas diversas regiões geográficas onde o fungo foi relatado em níveis epidêmicos, os danos variam de 10% a 90% da produção.

A soja é o principal produto de exportação sul-mato-grossense, e atingiu, neste ano, uma produção de 8,7 milhões de toneladas de grãos.AQ