Cotidiano / Economia

Novo benefício: governo quer auxílio de R$ 300 para jovem que não estuda conseguir emprego

Nova forma de contratação pode ser criada, sem tantos encargos para empresas

Gabriel Maymone Publicado em 05/05/2021, às 07h37

Programa pode incentivar jovem a conseguir emprego
Programa pode incentivar jovem a conseguir emprego - Divulgação

Para incentivar jovens que não trabalham a conseguir um emprego, o governo federal estuda a criação de um projeto para pagar R$ 300 mensais, que será batizado de BIP (Bônus de Inclusão Produtiva).

Para receber, o jovem terá que realizar cursos técnicos de capacitação à distância. Ainda, o programa deve ajudar a geração de vagas em pequenas empresas, com carga horária de pelo menos quatro horas.

Outra medida estudada para incentivar o BIP seria uma nova forma de contratação, que pode ser criada por lei. O intuito é que essa vaga de trabalho não implique tantos custos aos empresários como as contribuições ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e ao FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Dessa forma, a remuneração seria uma espécie de bolsa, semelhante a de estagiários e jovem aprendizes. No entanto, o valor seria determinado pelas próprias empresas participantes.

Jovem aprendiz

O programa é a principal forma de incentivo para contratação de jovens entre 14 e 24 anos no Brasil. É uma forma de incentivar o primeiro emprego e oferecer qualificação a esses jovens.

Além disso, médias e grandes empresas devem ter de 5% a 15% de seus funcionários como aprendizes. O jovem pode trabalhar, no máximo, dois anos como aprendiz.

Jornal Midiamax