Cotidiano / Economia

Prefeitura de Campo Grande estima arrecadar R$ 210 milhões de IPTU até 10 de janeiro

Até 10 de janeiro de 2021, primeiro prazo de vencimento do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), a Prefeitura de Campo Grande prevê recolher R$ 210 milhões, segundo o secretário de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto. Os contribuintes que conseguirem pagar até 10 do próximo mês receberão 20% de abatimento, na condição antecipada de […]

Mayara Bueno Publicado em 09/12/2020, às 10h10 - Atualizado às 12h16

Central do IPTU, em Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio, Midiamax).
Central do IPTU, em Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio, Midiamax). - Central do IPTU, em Campo Grande. (Foto: Marcos Ermínio, Midiamax).

Até 10 de janeiro de 2021, primeiro prazo de vencimento do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), a Prefeitura de Campo Grande prevê recolher R$ 210 milhões, segundo o secretário de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto.

Os contribuintes que conseguirem pagar até 10 do próximo mês receberão 20% de abatimento, na condição antecipada de quitação do boleto. Decreto nº 14.544, divulgado no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) em 2 de dezembro, estabelece os descontos que as pessoas terão, de acordo com a forma de pagamento.

Depois de 10 de janeiro, quem pagar o imposto de uma vez até 10 de fevereiro, terá 10% de abatimento. Também há opção para quem decidir parcelar em até 10 vezes – o número de parcelas será definido de acordo com o valor total do tributo.

Neste caso, a primeira parcela vence em 10 de fevereiro e as demais vencerão nos dias 10 de cada mês. O parcelamento prevê desconto de 5%, em cada mês, desde que seja quitado até a data do vencimento.

Se o dia 10 coincidir com feriados e finais de semana, o pagamento fica prorrogado para o primeiro dia subsequente, ainda de acordo com o decreto. O contribuinte beneficiado com bônus do IPTU Azul terá 10% de desconto, e quem tem tal direito já terá o boleto com abatimento automático. “Após, sobre o valor deduzido, será aplicado os descontos para pagamento à vista ou parcelado, conforme opção do contribuinte”.

Segundo o decreto, há opção com desconto para quem optou pelo parcelamento, mas quer quitar parcelas vicendas (prestes a vencer). Neste caso, porém, só vale se não houver dívidas anteriores, mesmo que de outra natureza, com a Prefeitura de Campo Grande.

Caso discorde do valor lançado a título de IPTU, a pessoa pode solicitar revisão, com requerimento protocolizado até 10 de março de 2021. No entanto, se o pedido for julgado improcedente pela Prefeitura de Campo Grande, o contribuinte perderá os descontos e ainda terá de pagar o imposto com juros de mora.

Jornal Midiamax