Cotidiano / Economia

Preço de alimentos continua subindo e inflação tem alta pelo 6º mês em Campo Grande

A inflação oficial de Campo Grande subiu 0,87% em novembro. É o sexto mês seguido de alta e chega a 5,26% no acumulado do ano, conforme divulgado nesta terça-feira (8) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Mais uma vez, o maior impacto foi a alta no preço dos alimentos. Conforme o IBGE, os […]

Gabriel Maymone Publicado em 08/12/2020, às 11h33 - Atualizado às 15h57

Ilustrativa (Foto: Leonardo de França / Jornal Midiamax)
Ilustrativa (Foto: Leonardo de França / Jornal Midiamax) - Ilustrativa (Foto: Leonardo de França / Jornal Midiamax)

A inflação oficial de Campo Grande subiu 0,87% em novembro. É o sexto mês seguido de alta e chega a 5,26% no acumulado do ano, conforme divulgado nesta terça-feira (8) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Mais uma vez, o maior impacto foi a alta no preço dos alimentos.

Conforme o IBGE, os itens que mais contribuíram para a inflação foram carne (4,92%), óleo de soja (11,40%), cebola (11,31%) e arroz (6,48%). Todos esses alimentos já haviam ficado mais caros em outubro.

“O que tem influenciado mais nos últimos meses é a alta dos alimentos, que pode ser explicada por dois fatores: por um
lado, há o aumento da demanda, sustentada pelos auxílios concedidos pelo governo e, por outro, a restrição de
ofertas no mercado doméstico em um contexto de câmbio mais alto, que estimula as exportações”, explica o
gerente da pesquisa do IBGE, Pedro Kislanov.

O preço da gasolina também subiu pelo sexto mês consecutivo, com alta de 2,09%. O etanol também ficou mais caro, com reajuste de 6,34%. Assim, também entram no grupo de transportes as corridas por aplicativos, que ficaram 9,41% mais caras em Campo Grande.

Preço de alimentos continua subindo e inflação tem alta pelo 6º mês em Campo Grande

Jornal Midiamax