Cotidiano / Economia

Brasil emprega 121,4 mil pessoas com carteira assinada, em agosto

Em agosto deste ano, o Brasil gerou 121.387 vagas com carteira assinada, 1.382.407 admissões e 1.261.020 desligamentos. Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), e representam o maior resultado líquido para o mês em seis anos. A pesquisa divulgada pelo Ministério da Economia não considera informações entregues fora do prazo. As vagas […]

Dândara Genelhú Publicado em 26/09/2019, às 12h51

Imagem ilustrativa. (Foto: reprodução/ Agência Brasil)
Imagem ilustrativa. (Foto: reprodução/ Agência Brasil) - Imagem ilustrativa. (Foto: reprodução/ Agência Brasil)

Em agosto deste ano, o Brasil gerou 121.387 vagas com carteira assinada, 1.382.407 admissões e 1.261.020 desligamentos. Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), e representam o maior resultado líquido para o mês em seis anos.

A pesquisa divulgada pelo Ministério da Economia não considera informações entregues fora do prazo. As vagas mostram que o país continua movimentando a criação de vagas desde abril.

Considerando os dados sem ajuste, é possível afirmar que foram criadas 34.313 vagas em janeiro e 173.139 em fevereiro. O mês de março foi o único com fechamento de vagas neste ano, 43.196 postos foram encerrados.

Entre agosto e outubro ocorrem os maiores índices de contratações de temporários nas fábricas, demanda criada pelas festas de fim de ano. No último mês do ano, dezembro, o resultado despenca e fica negativo devido à dispensa desses trabalhadores.

Mato Grosso do Sul

No estado o saldo de vagas ofertadas foi positivo. Foram abertas 1.152 novas vagas com carteira assinada. Durante o mês de agosto, 20.297 sul-mato-grossenses foram contratados e 19.145 perderam o emprego.

Dos oito setores econômicos, os que mais se destacaram foram o de serviços e da indústria de transformação. Serviços abriu 571 novas vagas em agosto, e Indústria de Transformação gerou 499 novos empregos.

Jornal Midiamax