Cotidiano / Economia

Em 4 meses, Prefeitura recupera R$ 56,7 milhões com renegociação de dívidas

Mais de R$ 56,7 milhões foram arrecadados com o Refis (Programa de Renegociação de Dívidas) e deram fôlego para as finanças da Prefeitura de Campo Grande. O prazo para adesão acabou no último domingo (23), mas o montante arrecadado superou expectativa do Executivo Municipal, que era de R$ 50 milhões. Parte do dinheiro foi usado […]

Maisse Cunha Publicado em 26/12/2018, às 13h45 - Atualizado em 27/12/2018, às 13h25

Contribuintes tem pouco mais de um mês para renegociar dívidas. (Foto: Divulgação/PMCG)
Contribuintes tem pouco mais de um mês para renegociar dívidas. (Foto: Divulgação/PMCG) - Contribuintes tem pouco mais de um mês para renegociar dívidas. (Foto: Divulgação/PMCG)

Mais de R$ 56,7 milhões foram arrecadados com o Refis (Programa de Renegociação de Dívidas) e deram fôlego para as finanças da Prefeitura de Campo Grande. O prazo para adesão acabou no último domingo (23), mas o montante arrecadado superou expectativa do Executivo Municipal, que era de R$ 50 milhões.

Parte do dinheiro foi usado para honrar a folhar de pagamento do funcionalismo e o restante segue no caixa do Paço Municipal e a prefeitura ainda estuda onde será empregado, conforme o secretário de Finanças, Pedro Pedrossian Neto.

Com o programa, o contribuinte teve a oportunidade de regularizar seus débitos decorrentes de créditos tributários ou não tributários, constituídos ou não, inclusive os inscritos em Dívida Ativa, gerados até 31 de dezembro de 2017.

A única exceção era para infrações de trânsito e indenizações por danos ao patrimônio e débitos de natureza contratual. Para pagamento à vista, os descontos chegaram a 90% sobre juros e multas.

No caso de parcelamento, os descontos foram um pouco menores. Com até seis parcelas, 75% sobre juros e multas, e com 12 parcelas, descontos de 25% a 30%.

Jornal Midiamax